Escalado por Ricardo Gomes entre os titulares do São Paulo no treino desta quarta-feira, no CT da Barra Funda, o lateral-direito Cicinho esbanjou confiança ao comentar as chances de o time se classificar para as finais do Paulistão, fato que só será possível se a sua equipe bater o Santos por dois ou mais de gols de diferença no próximo domingo, na Vila Belmiro.

Para justificar o seu otimismo, Cicinho defendeu a tese de que o clube ainda é a maior força do futebol brasileiro. “Nossa postura sempre vai ser de uma equipe campeã. Nós somos o São Paulo, não uma equipe pequena. Ainda é o melhor time do Brasil. Temos de desempenhar nosso trabalho da melhor maneira possível”, disse o jogador, em entrevista publicada pelo site oficial do São Paulo.

O lateral-direito ainda ressaltou que o Santos não é imbatível e que mais cedo ou mais tarde vai ter a sua sequência de vitórias interrompida. “Eles sabem que não são imbatíveis, que uma hora vão perder. O Santos é um time que encaixou e o melhor vai vencer. Temos um time forte e também somos favoritos. Eles estão trabalhando forte também, pois sabem que não tem nada definido ainda”, acrescentou Cicinho.

Campeão paulista, da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes de 2005 pelo São Paulo, Cicinho foi emprestado pela Roma até o meio deste ano, mas espera prorrogar a sua permanência no clube do Morumbi, pelo qual pretende encerrar a sua carreira.

“Sair do São Paulo? Está é uma pergunta que nem passa pelo minha cabeça. Tenho contrato com a Roma ainda, mas não tenho a intenção de ir embora daqui. Vai depender do acordo com eles. Pretendo assinar um contrato aqui de três, quatro anos. Essa é minha vontade”, revelou.