Uma semana depois do início dos XV Jogos Pan-Americanos Rio 2007, já é possível ver que não eram simples estimativas otimistas as pesquisas sobre o impacto do evento na economia da cidade. Além da confirmação de um maior faturamento para o comércio carioca, chama atenção ainda a criação de postos de empregos ? temporários ou não – decorrentes dos Jogos.

?As nossas previsões sobre o incremento que os Jogos dariam para o setor estão se concretizando. O empresariado está eufórico?, garante Alexandre Sampaio, presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio).

O SindRio revela que mil vagas de emprego temporário foram criados no ramo de hotelaria e gastronomia, para sustentar o maior fluxo de turistas e atletas na cidade. Outros 4 mil postos efetivos foram abertos, decorrentes da expansão do setor. Na Zona Oeste, região do Rio de Janeiro onde se disputam a maior parte das competições, foram construídos, nos últimos dozes meses, quatros hotéis e 60 bares. Mais três hotéis foram inaugurados em outras regiões cariocas.

Pelas projeções que estão se confirmando, o faturamento dos hotéis chegará, ao fim do RIO 2007, a cerca de R$ 60 milhões, um aumento de 30% em relação a julho de 2006. Suas taxas de ocupação estão em 85% , 20% a mais que ano passado, quando o número foi de 65% .

Alexandre afirma que os números sobre o faturamento de bares e restaurantes também estão dentro do esperado. Segundo ele, os estabelecimentos ao redor das instalações esportivas arrecadarão 30% mais que no mesmo período do ano passado, e os da Zona Sul da cidade, 25%.

Rede oficial de alimentação do RIO 2007, o Bob?s abriu três mil postos de trabalho temporários ? além de 4 mil empregos indiretos. Uma semana depois da abertura do evento, a cadeia de lanchonete comemora o sucesso do investimento de R$ 2,5 milhões em equipamentos, instalações e mão de obra.

?Já atendemos 500 mil clientes nos 97 postos montados. Está tudo correspondendo às nossas expectativas?, assegura Flavio de Maia, diretor de Marketing da empresa, acrescentando alguns números que mostram a grandiosidade do evento:

?Já foram consumidas 2,5 toneladas de carne, 300Kg de pão e 150 mil latas de refrigerantes?.

O secretário municipal de Trabalho e Emprego, Wanderley Mariz, lembra que o RIO 2007 também gerou trabalho para a população local na construção civil. A construção do Estádio João Havelange, da Arena Multiuso, do Parque Aquático Maria Lenk e do Velódromo abriu 10 mil postos de empregos diretos e indiretos. Wanderley acrescenta que os novos palcos esportivos cariocas revitalizaram suas vizinhanças, com a abertura de novos estabelecimentos.

?Ao redor do Estadio João Havelange, serão construídos dois novos centros comerciais, que gerarão seis mil empregos diretos e indiretos. Os Jogos são apenas o início de um ciclo virtuoso. Com mais visibilidade, há mais turismo e, conseqüentemente, mais trabalho. Também neste sentido, o RIO 2007 é um sucesso. A cidade tem vocação para o esporte, que é um veiculo gerador de emprego?, diz.