Para a “arte” de realizar bolões, temos até um “coordenador de apostas”, o repórter Eduardo Luiz – que por sinal também é nosso líder nas “fezinhas” na Mega-Sena acumulada. Ele organizou um sofisticado mecanismo para que a gente palpite em cada jogo. Tem pontuação por jogo, resultado cheio, gols de um dos times, é uma loucura. Mas era muita complexidade para ser transcrita aqui nas páginas do jornal.

Decidimos então abrir nossas apostas para os quatro primeiros da Copa. No quadro ao lado, você pode saber o que cada um dos repórteres, comentaristas, narradores e editores pensam do Mundial através dos nossos palpites para os melhores da competição. De saída, é possível dizer que a maioria aposta na seleção. Dos quinze que participaram, onze apontaram o Brasil como campeão. Alemanha e Argentina também são citados como possíveis campeões, enquanto outras tradicionais seleções são apontadas como semifinalistas.

Mas em vez de ficar detalhando, olhe aí em cima no quadro e confira todas as apostas. E guarde o que escrevemos. Na edição da Tribuna de 14 de julho, vamos comparar e ver se algum de nós conseguiu pelo menos chegar perto do que determinaram os deuses da bola. E se errarmos, não tenha dúvida – pode “cornetar” a gente sem dó.