O Palmeiras volta nesta quarta-feira ao palco onde há quase três meses viveu o seu maior pesadelo no ano. Agora embalado e com o time praticamente completo, enfrenta o Coritiba, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, às 21h50, sonhando terminar a 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro na segunda colocação.

Em 5 de maio, o time de Luiz Felipe Scolari levou 6 a 0 do adversário e praticamente disse adeus à Copa do Brasil – na partida seguinte, no Pacaembu, o milagre não veio e o time “só venceu” por 2 a 0, sendo eliminado da competição. Dos 11 jogadores que foram titulares há três meses, cinco estarão em campo nesta quarta: Marcos, Márcio Araújo, Marcos Assunção, Kléber e Luan, agora de contrato renovado até 2016.

O ânimo do time também é diferente. Na época, por exemplo, o Palmeiras vinha de uma eliminação no Estadual para o rival Corinthians, o goleiro Marcos retomava a titularidade e os desfalques eram sentidos. Agora, Felipão só tem o que comemorar. Tentando apagar o fracasso da última vez que atuaram em Curitiba, os palmeirenses prometem um capítulo diferente.

Por mais que o futebol apresentado não seja aquele de encher os olhos da torcida, o Palmeiras tem feito uma campanha que o credencia ao título nacional. Contra o Figueirense, na semana passada, acabou com a escrita de não vencer fora de casa (fez 1 a 0) e, na última rodada, manteve a quarta colocação, com o triunfo sobre o Atlético Mineiro por 3 a 2.

Com 25 pontos, o Palmeiras pode chegar a 28 e até assumir a vice-liderança, desde que o Flamengo não vença o Cruzeiro, nesta quarta, em Minas Gerais, e o São Paulo fracasse contra o Bahia, nesta quinta, no Morumbi.

Além dos bons números no Brasileirão, Felipão comemora o fato de ter quase todos os titulares à disposição – apenas Gabriel Silva está fora, na seleção brasileira sub-20. Após cumprir suspensão, Kléber e Márcio Araújo voltam ao time. Marcos, poupado nos dois últimos jogos, também está garantido. Luan é outro que tem vaga certa, após seu nome sair no BID da Confederação Brasileira de Futebol.

A novidade pode estar na zaga. Após mais de três anos que deixou o clube, Henrique deve voltar a vestir a camisa alviverde nesta quarta e justamente contra o time que o revelou. Campeão paulista em 2008, o zagueiro foi vendido para o Barcelona e vinha defendendo o Racing Santander. Como estava há mais de um mês sem jogar, passou os últimos dias em recuperação física e agora se diz pronto para defender o Palmeiras.