O Palmeiras pode acertar até o início da próxima semana mais um reforço para o ataque. Trata-se de Cafu, jogador que defendeu a Ponte Preta na última Série B e já tem conversas bem adiantadas para assinar com o clube um contrato válido por três anos. O que está pendente é apenas um acerto financeiro com a equipe de Campinas, como valor de vitrine.

Ele foi comprado pelo fundo de investimento Doyen Sports e colocado no time campineiro de graça, mas para sair, precisa pagar um valor chamado de “taxa de vitrine”, como se fosse uma espécie de multa. Negociação parecida aconteceu com o Palmeiras quando Marquinhos Gabriel deixou o clube.

Cafu tem 23 anos e chegou na Ponte Preta após aparecer com destaque no XV de Piracicaba, durante o Paulista do ano passado. O jogador se encaixa no estilo pedido pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que deseja um atacante de velocidade pelas pontas. Ele não é de marcar muitos gols – foram apenas seis em 32 jogos pela Ponte -, mas apareceu bastante pelos dribles e jogadas rápidas.

Assim como tantos jogadores, o atacante tem seus direitos federativos fatiados. São 45% da Doyen, 30% de um outro grupo de empresários e mais 25% da Ponte. A reportagem conversou com uma pessoa que participa da negociação e ela assegurou que o acerto está muito próximo de acontecer e que até segunda-feira o jogador já viaja para São Paulo, onde fará exames médicos e assinará contrato com o Palmeiras.

Caso se confirme a negociação, Cafu seria a nona contratação do Palmeiras. Já chegaram os laterais Lucas e João Paulo, o zagueiro Vitor Hugo, os volantes Amaral, Gabriel e Andrei Girotto, o meia Zé Roberto e o atacante Leandro Pereira.