O técnico Oswaldo de Oliveira saiu em defesa do rendimento do Flamengo, mesmo que o time tenha sofrido no domingo a quinta derrota nos últimos seis jogos no Campeonato Brasileiro ao ser superado por 1 a 0 pelo Internacional, no Maracanã, pela 31ª rodada. Para ele, o time vem apresentando nível parecido de futebol ao da sequência de seis vitórias que o levou a sonhar com uma vaga no G4, mas detalhes estão impedindo o Flamengo de conquistar bons resultados.

“Futebol não se separa em fatias. É uma reunião de detalhes: quando vencemos, nos foram favoráveis. Nas derrotas é o contrário. Ocorre que a equipe vem atuando, exceto no jogo contra o Figueirense, como antes. Até nas estatísticas, continuamos com supremacia absoluta quando perdemos as partidas”, disse.

O momento ruim do Flamengo no Brasileirão coincide com o jejum de cinco jogos sem gols do atacante Paolo Guerrero. Oswaldo, porém, defendeu o peruano, embora tenha avaliado que o momento difícil esteja pressionando o jogador.

“Luta e apanha muito. Vejo poucos jogadores apanharem tanto. Quantas bolas ganhou para jogarmos no campo do adversário? Ele dominava e fazia o time jogar. Natural que neste combate, seja agressivo. E faça faltas. E acho natural para um jogador que não vem marcando essa ansiedade. Ele vai superar isso, é um jogador de reconhecimento internacional”, afirmou.

Com a derrota, o Flamengo caiu para o décimo lugar no Brasileirão, com 44 pontos e a cinco do G4. Oswaldo, porém, não descarta a chance de classificação para a Libertadores. “Ainda não vi a tabela. Ficou uma distância maior, mas temos 21 pontos para jogar. Ficou mais difícil? Sim. Mas vamos continuar lutando. Existe possibilidade numericamente e mentalmente, sim”, comentou.

Em busca da reabilitação, o Flamengo volta a entrar em campo no próximo domingo, quando vai encarar o Corinthians, no Itaquerão, em duelo válido pela 32ª rodada.