Bastante elogiado pelo técnico Luiz Felipe Scolari após o título da Copa das Confederações por causa da sua importância tática para a equipe, o meia Oscar não se vê garantido na Copa do Mundo de 2014. E para continuar entre os titulares até o ano que vem, o jogador não se incomoda nem um pouco em atuar fora de suas características, marcando mais e atacando menos.

“Ninguém tem vaga garantida na equipe. Todo mundo está na disputa. A seleção brasileira sempre conta com grandes jogadores, não são apenas os 11 titulares. Principalmente no meio de campo, o Brasil conta com muitos jogadores bons e eu vou lutar por uma vaga”, disse o meia do Chelsea.

Para Oscar, a Copa das Confederações não mudou o status da seleção brasileira no cenário internacional. O time, na visão do jogador, já era favorito ao título antes mesma da vitória sobre a Espanha no Maracanã. “Estávamos passando por uma fase difícil, mas o Brasil sempre foi favorito a vencer em qualquer competição”.

A partir da próximo temporada, Oscar trabalhará no Chelsea com o técnico José Mourinho, que substituiu Rafa Benítez. “Já conversei com o Mourinho. Ele é um técnico muito badalado, um dos melhores do mundo, e espero crescer com ele”, disse Oscar.

Quando fala em “crescer”, o meia se refere a melhorar sobretudo o seu desempenho defensivo. “Sei que posso fazer mais, mas tive uma temporada muito desgastante. Fazer o que eu faço em campo não é fácil, tem de estar sempre bem”.