O GP do Bahrein de Fórmula 1 foi cancelado por conta da onda de protestos antigovernamentais no reino do Golfo Pérsico, informaram nesta segunda-feira os organizadores da prova. A corrida seria a primeira da temporada e estava marcada para o dia 13 de março. Agora, o campeonato de 2011 da Fórmula 1 deve começar somente no dia 27 de março com a realização do GP da Austrália. O príncipe herdeiro Salman bin Hamad Al Khalifa assinalou, em um comunicado oficial, que o país deve “se concentrar em questões de interesse nacional e deixar para uma data posterior a corrida de Fórmula 1 do Bahrein”.

Os organizadores da Fórmula 1 ainda não anunciaram uma decisão após cancelamento do GP do Bahrein, que é disputado de 2004 no circuito de Sakhir. Ele pode deixar de ser disputado pela primeira vez, mas a tendência é que ele seja remarcado para o final do campeonato, quando a categoria volta a ter provas na Ásia. “É triste que o Bahrein teve de cancelar a corrida, nós desejamos a toda a nação, bem como a eles, que comecem a recuperar seu país”, disse Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1. “A hospitalidade e o carinho do povo do Bahrein é uma característica da corrida de lá, como qualquer pessoa que tenha ido em um GP no Bahrein vai testemunhar. Nós estamos ansiosos para estar rapidamente de volta ao Bahrein”.

A onda de protestos populares no Bahrein são contra a monarquia local acontece há mais de uma semana no país e ao menos sete pessoas já morreram. O príncipe Salman bin Hamad Al Khalifa, que detém os direitos sobre a prova, comunicou Bernie Ecclestone, por telefone, que os organizadores decidiram cancelar o evento. “Após os acontecimentos da semana passada, a prioridade da nossa nação é superar a tragédia, sanar as divisões e redescobrir a estrutura que mantém esse país unido, lembrando o mundo daquilo que o Bahrein pode fazer de melhor como uma nação mais uma vez unida”.