Após a euforia pela conquista do acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, o Operário já começa a pensar no futuro e, principalmente, na disputa do torneio em 2019. O primeiro passo será reformar o estádio Germano Krüger, com melhorias e aumentar a capacidade do local.

Para disputar a Segundona, o Fantasma fará melhorias no gramado, instalará sistema de irrigação automática, além de promover obras estruturais: as entradas dos vestiários para o campo serão alteradas e todos os banheiros do estádio serão reformados. Mais importante, contudo, é aumentar a capacidade para dez mil pessoas, o mínimo necessário para disputar a Série B. Atualmente, o Corpo de Bombeiros só libera 8.832 lugares no campo da Vila Oficinas.

“Na verdade, o estádio já comporta 10 mil, mas temos que acertar as coisas para conseguir o laudo dos bombeiros e tocar o Brasileiro”, afirmou o presidente do conselho gestor do Operário, José Álvaro Góes Filho.

Depois de dois acessos seguidos (D e C), o Fantasma seguirá a mesma linha de trabalho para buscar uma surpreendente vaga na elite. Mesmo ainda tendo as semifinais com o Bragantino e, eventualmente uma final, o clube já iniciou o planejamento para a próxima temporada.

“Não estamos aqui para brincar. Temos muita coisa para definir, para acertar e traçar os próximos passos”, disse Goés, que não deixou de comemorar o histórico acesso.

“Mas é importante também comemorar esse momento inédito para o Operário, para Ponta Grossa. Depois, sim, já temos mais ou menos todo o planejamento traçado, começando pelas obras no estádio”, completou o dirigente.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!