No primeiro dia de disputas do Torneio Open, que são disputados simultaneamente na piscina do Botafogo, no Rio, cinco nadadores brasileiros já conseguiram índice para o Mundial de Kazan, na Rússia, que será realizado em agosto de 2015.

Cesar Cielo e Nicholas Santos (50 metros borboleta), Guilherme Guido (100 metros costas), Felipe França e João Gomes Júnior (50 metros peito) superaram o cansaço do Mundial de Piscina Curta no Catar, encerrado há 10 dias, e já deram um passo importante para irem ao principal torneio antes da Olimpíada de 2016.

Cesar Cielo venceu os 50 metros borboleta do Open com o segundo melhor tempo do mundo na temporada – 22s91 -, atrás apenas do ucraniano Andrii Govorov, com 22s87. “Estou mais satisfeito por nadar novamente abaixo dos 23 segundos. Eu não nadava a prova na casa dos 22 segundos desde o Mundial de Barcelona, em 2013”, disse o nadador que defende o Minas Tênis Clube-MG.

“Estou tentando fazer o melhor que posso para ajudar o meu clube. Fisicamente, eu estou bem; mentalmente, um pouco cansado. Então, vou tentar pensar uma prova de cada vez, que tenho ainda três dias de competição, e depois virão as férias”, completou Cesar Cielo.

Ele ainda nadou o revezamento 4 x 100 metros livre junto com com Henrique Martins, Marcos Macedo e Fernando da Silva. Abriu a prova com o tempo de 48s58, também índice para Kazan. No Rio, o nadador ainda disputará os 50 metros livre, neste sábado, último dia de disputas.

Etiene Medeiros, do Sesi-SP, caiu na piscina nos 100 metros costas, fez 1min01s10, bateu o recorde do campeonato que ela mesma superou no ano passado (1min01s48), mas ainda não baixou dos 1min00s25 necessários para o Mundial. “Eu acho que podia ser um pouco melhor, costas é tudo fundamento. Não é desculpa para não ter dado um resultado bom, mas acho que a competição é mais mental que física. Foi importante o que a natação brasileira conseguiu, o que eu consegui, mas o foco agora é 2015 com as seletivas e 2016”, afirmou.

Nesta quinta, Thiago Pereira nada os 100 metros borboleta, prova que colocou em sua programação para a Olimpíada de 2016. “Sei que posso brigar pelos melhores resultados nas competições internacionais, assim como no medley”. As eliminatórias serão às 9h30 e as finais, às 17 horas.