Se os resultados da natação brasileira no Mundial de Roma 2009 fossem colocados no mesmo quadro de medalhas do Mundial de Xangai, os mais recentes terminariam em posição superior na tabela.

Afinal, na China, sem contar a vitória de Ana Marcela na maratona aquática, foram três medalhas de ouro (duas de Cesar Cielo, nos 50 m borboleta e 50 m livre, e uma de Felipe França, nos 50 m peito) contra apenas duas de Cielo em piscinas italianas (50 m livre e 100 m livre).

Apesar do melhor desempenho da história para o Brasil, uma análise mais atenta aos números mostra que o País não foi tão bem assim. Um dos problemas é que, a um ano dos Jogos de Londres 2012, a natação do Brasil faturou apenas um ouro em provas olímpicas: os 50 m livre de Cielo.

Já os 50 m borboleta e os 50 m peito não estão inclusos no programa da Olimpíada. Há dois anos, em Roma, foi o contrário: as duas vitórias brasileiras aconteceram em distâncias olímpicas (50 m e 100 m livre).

O número de finais também é motivo de preocupação para o Brasil, que regrediu espantosamente neste quesito. Em 2009, foram 15 finais individuais (12 masculinas e três femininas), além de três finais de revezamento (duas masculinas e uma feminina). No Mundial de Xangai, os números despencaram: foram só seis finais individuais (todas masculinas), e nenhuma de revezamento.

A natação feminina, aliás, foi muito mal em Xangai. Apenas uma atleta, a amazonense Daynara de Paula, conseguiu passar das eliminatórias, nos 50 m borboleta; ela, que em 2009 chegou à decisão do evento, desta vez parou na semifinal. Já Carolina Mussi, Etiene Medeiros, Flávia Delaroli e Tatiana Lemos caíram logo nas preliminares de suas provas.

Os revezamentos brasileiros também deixaram a desejar. Em Roma, o Brasil ficou em quarto lugar nos 4×100 m livre e 4×100 m medley masculinos, por pouco não ganhando um lugar no pódio.

O 4×100 m medley feminino também chegou à final. Já no Mundial de 2011, nenhum revezamento avançou à decisão, e apenas o 4×100 m livre masculino conseguiu um lugar entre os 12 melhores, que se classificam antecipadamente à Olimpíada de Londres.