Ser o presidente de todos os atleticanos. Foram essas as primeiras palavras do novo presidente do Atlético, Luiz Sallim Emed, no dia 12 de dezembro, ao vencer as eleições por uma diferença de pouco mais de 200 votos contra a chapa Atlético de Novo, do advogado Henrique Gaede. O médico paulista, que acumula também a função de diretor do Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, deve fazer uma gestão mais transparente e, sobretudo com um melhor relacionamento entre o clube, a imprensa e a torcida rubro-negra.

De trato fácil, Luiz Sallim Emed, nestas primeiras semanas em que assumiu o comando do Conselho Administrativo do clube, provou que deverá fazer uma gestão bem diferente da última, que tinha seu aliado, Mário Celso Petraglia, no comando. Tão logo acabou a apuração dos votos, Emed pediu um Atlético mais unido, sugerindo, inclusive, o apoio dos oposicionistas.

“A gente precisa que o Atlético seja único, seja sólido, forte, para a gente seguir unido. As urnas mostraram que a maioria acreditou no projeto que já vem há bastante tempo. Apesar de ter sido uma diferença pequena, ainda assim, as pessoas acreditaram no melhor projeto de desenvolvimento do clube. Souberam reconhecer que o Atlético está no caminho certo. Mas agora é importante que todos nós estejamos juntos e estou à disposição para ouvir propostas, sugestões, para que o nosso clube continue crescendo”, afirmou o novo mandatário rubro-negro.

Dentre as diversas promessas de campanha, uma delas, ou a principal, era de fortalecer a equipe e acabar com o jejum de títulos do Furacão, que já dura seis anos. Emed falou que o Atlético já é um clube campeão e que só falta vestir a faixa.

É justamente disso que o torcedor atleticano sente falta. A torcida rubro-negra quer ver o Furacão ser novamente imbatível na Arena da Baixada e, mesmo que seja do Campeonato Paranaense, mas que volte a brigar por títulos.

Essa realidade vencedora ficou esquecida nos últimos anos para dar lugar a reforma e ampliação da Arena da Baixada, que foi utilizada em quatro partidas da Copa do Mundo de 2014.

Clube mais transparente e aberto

Luiz Sallim Emed vai procurar resgatar esse espírito vencedor que sempre acompanhou o torcedor atleticano. Pelo menos até agora, o novo presidente rubro-negro tem cumprido à risca suas promessas. Longe ainda de anunciar o grande presente prometido, Emed já acertou a contratação de cinco jogadores para a próxima temporada e, sem dúvidas, o torcedor rubro-negro verá uma equipe mais competitiva em 2016.

Simpático

Outra meta de Emed para a sua gestão, e que também já vem sendo cumprida, é tornar o Atlético um clube mais simpático. O Furacão, nos últimos anos, fechou seu centro de treinamentos e proibiu que seus jogadores dessem entrevistas para a imprensa paranaense. A postura do clube, agora com o novo presidente no comando, já mudou. Além de o mandatário rubro-negro atender os jornalistas individualmente depois que venceu o pleito, o clube voltou a abrir o CT do Caju e abriu para toda a imprensa a apresentação do meia Vinícius, que foi o primeiro reforço anunciado pelo Atlético para a próxima temporada.

O medo de trocar fez a atual gestão, a chapa CAPGigante continuar no poder do Atlético por mais quatro anos. Agora com o presidente Luiz Sallim Emed, as coisas para os lados do Furacão podem realmente mudar. A esperança da massa atleticana é essa. Mudar para melhor que é o que espera o torcedor atleticano, que quer parar de sofrer e voltar a ser referência no cenário do futebol nacional.


Sai o “cárcere” de Petraglia e entra em cena a abertura de Sallim, que promete reaproximar o clube da imprensa.