Como acontece em diversas eleições, candidatos passaram boa parte da campanha eleitoral do Palmeiras se atacando. Dentre outras críticas do oposicionista Wlademir Pescarmona, uma que parece ter incomodado o presidente reeleito Paulo Almeida foi a de que ele não assume seus erros. Por isso, o dirigente fez questão de falar do assunto após o resultado da eleição.

“Assumir os erros? Puxa, se tem um presidente que assume quando erra e suas responsabilidades, sou eu”, assegurou o presidente, que reeleito, permanece no cargo até o fim de 2016. Com os resultados da última rodada, o Palmeiras se manteve com 39 pontos, um a menos do que o Vitória.

Tanto a diretoria alviverde quando a WTorre, construtora responsável pelo Allianz Parque, estão preocupados com a realização da partida contra o Atlético-PR, no domingo, na arena. Existe o temor de possíveis protestos mais violentos em casa de rebaixamento e, além disso, o Corinthians joga no mesmo horário, no Itaquerão.

Por isso, Nobre admite a possibilidade do jogo não ser na nova casa do Palmeiras. “Sobre o último jogo, a decisão não cabe ao Palmeiras. Estamos conversando com a CBF para saber aonde vai ser o marcado o jogo, uma vez que dois grandes de São Paulo jogam na mesma data”, explicou o dirigente.