Campeão do ATP 500 de Tóquio, no domingo, o japonês Kei Nishikori subiu mais um degrau no ranking atualizado nesta segunda-feira. Primeiro tenista do Japão a entrar no Top 10, ele alcançou o sexto posto da restrita lista, desbancado o checo Tomas Berdych, vice-campeão do ATP 500 de Pequim, no fim de semana.

Além de superar Berdych, Nishikori se aproximou do espanhol David Ferrer, quinto colocado. Se for bem no Masters 1000 de Xangai, em disputa nesta semana, o japonês poderá ampliar ainda mais o seu feito na história do tênis asiático.

A primeira colocação segue com o sérvio Novak Djokovic, campeão em Pequim, no domingo. Com ampla vantagem, tem boas chances de terminar o ano na ponta, mais uma vez. Enquanto isso, Rafael Nadal está sob a ameaça de Roger Federer. Apenas 285 pontos separam o espanhol do suíço, que pode voltar a figurar em segundo lugar se brilhar em Xangai.

O Top 10 tem ainda o suíço Stan Wawrinka, o canadense Milos Raonic, superado por Nishikori na final em Tóquio, o croata Marin Cilic e o búlgaro Grigor Dimitrov.

Enquanto o ranking tradicional só contou com uma mudança, a lista que define os classificados para o ATP Finals sofreu diversas alterações. Nishikori subiu para o 5º posto, deixando Cilic em 6º. Berdych (7º), Raonic (8º) e o escocês Andy Murray (9º) ganharam uma posição cada.

O tenista britânico luta para conseguir uma das oito vagas na competição que vem disputando regularmente nos últimos anos. A possibilidade de jogar em casa é o maior motivador de Murray. Por enquanto, somente os três primeiros colocados – Djokovic, Nadal e Federer – estão garantidos no torneio londrino.

Entre os brasileiros, Thomaz Bellucci manteve a 68ª colocação na lista, enquanto João Souza, o Feijão, conquistou quatro posições. Ele está agora em 89º.

No ranking de duplas, Marcelo Melo foi o grande destaque da lista atualizada nesta segunda. O brasileiro obteve sua melhor posição na carreira ao subir duas posições, da quinta para a terceira colocação geral. Embalado pelo vice-campeonato em Tóquio, no domingo, ele está atrás somente dos irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan. Bruno Soares segue em 6º.

Melo também cresceu na lista que define as duplas classificadas para o ATP Finals. Ele e o croata Ivan Dodig galgaram uma posição e aparecem agora em 7º lugar, dentro da zona de classificação para o torneio de Londres. Soares e o austríaco Alexander Peya ocupam o terceiro lugar deste ranking.

Confira os 20 primeiros colocados do ranking da ATP:

1º – Novak Djokovic (Sérvia), 12.150 pontos

2º – Rafael Nadal (Espanha), 8.455

3º – Roger Federer (Suíça), 8.170

4º – Stan Wawrinka (Suíça), 5.555

5º – David Ferrer (Espanha), 4.495

6º – Kei Nishikori (Japão), 4.435

7º – Tomas Berdych (República Checa), 4.235

8º – Milos Raonic (Canadá), 3.965

9º – Marin Cilic (Croácia), 3.935

10º – Grigor Dimitrov (Bulgária), 3.710

11º – Andy Murray (Escócia), 3.545

12º – Jo-Wilfried Tsonga (França), 3.065

13º – Ernests Gulbis (Letônia), 2.455

14º – John Isner (EUA), 1.925

15º – Gael Monfils (França), 1.915

16º – Kevin Anderson (África do Sul), 1.875

17º – Fabio Fognini (Itália), 1.870

18º – Roberto Bautista Agut (Espanha), 1.865

19º – Juan Martín Del Potro (Argentina), 1.865

20º – Tommy Robredo (Espanha), 1.750

68º – Thomaz Bellucci (Brasil), 753

89º – João Souza (Brasil), 629

176º – André Ghem (Brasil), 297

222º – Rogério Dutra Silva (Brasil), 215

235º – Guilherme Clezar (Brasil), 201