enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Nikkey venceu fácil o Clássico Curitiba

  • Por Raphael Munhoz Da Rocha

Bom público compareceu ao Tarumã na noite de quinta-feira, mas o movimento de apostas, embora superior ao registrado na reunião anterior, não foi o esperado, atingindo a soma de R$ 144.070,00. Esperava-se que ultrapassasse a soma de 150 mil reais.

O tradicional Clássico Cidade de Curitiba, prova mais importante da noite, marcou fácil vitória de Nikkey, de ponta a ponta. O defensor do Haras Belmont é um crioulo do Haras do Verde Vale. Assumiu a liderança nos primeiros metros e, bem dosado por Jair Jesus, sem ser ameaçado por Blessed Giant, seguiu até o final, enquanto o favorito Marco Di Colony, que perdeu uma ferradura durante o percurso, terminou na terceira colocação, sem corresponder.

A Prova Especial Hermínio Brunatto, reservada para produtos de dois anos, foi vencida de maneira convincente pelo potro Immortal Hour, de criação e propriedade do Haras Tributo á Opera. Depois de assumir a ponta nos metros iniciais, não chegou a ser ameaçado até o final, sob os cuidados de Márcio Gusso e dirigido por Zeferino Moura Rosa. Nuits de Paris conseguiu bom segundo, deixando Tyranna mais atrasada na terceira colocação.

Zé Pinga, do Stud Mandrake, venceu a Prova Especial Edgar Alencar Guimarães, apresentado em boa forma por Ivo Oliveira e dirigido com tranqüilidade por Manoel Marques. Quase todos os competidores saíram em luta pela ponta, mas na reta prevaleceu Zé Pinga, que ganhou por seis corpos de Pão de Açúcar, com Rei Sapeca, sem corresponder, na terceira colocação.

Provas complementares

Oracle Toss (I.Silva), do Stud Gold Black, venceu a prova de abertura, derrotando a favorita Pokhara Over depois de dura luta, com Magicness mais atrasado na terceira colocação.

Mc Modine (E.P.Santos) venceu de maneira convincente a segunda prova, reservada para produtos de dois anos, deixando Gricel e No Lose, pela ordem, nas posições imediatas.

Manhattan (A.M.Ribeiro), de criação e propriedade do Haras do Verde Vale, confirmou vencendo de maneira categórica a terceira prova. Oly di Glory nos metros finais passou para segundo, dominando Maschio.

Galli-Curci (O.O.Pereira) venceu de maneira sensacional o sétimo páreo. Junto á cerca interna o defensor do Haras Tributo à Opera assumiu a ponta nos últimos 100 metros e ainda teve energias para defender-se do ataque do favorito Acuerdo. Renatão chegou terceiro.

Ouro di Glory (A.M.Souza), de criação e propriedade do Haras Curitibano, mesmo vindo de periodo de cura, atuou com sucesso no penúltimo páreo, destacando-se de seus rivais nos 200 finais, com Eficiência na formação da dupla. Pisano chegou a seguir.

Pikachu, de criação e propriedade do Haras Águia de Prata, venceu a corrida de encerramento, depois de dura luta com Samarone, que formou a dupla. Irremediável terminou na terceira colocação.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas