O técnico Ney Franco garante que não se abala com os pedidos de parte da torcida do São Paulo para o retorno de Muricy Ramalho ao clube. Segundo o treinador, essas críticas fazem parte quando o time não mostra um bom futebol. “Manifestação da torcida só muda quando nossa equipe tiver um desempenho melhor. Os resultados infelizmente não estão vindo, e a perda da paciência não é com o Ney Franco, mas com o treinador que está no posto. A equipe realmente não está jogando bem e o primeiro alvo é o treinador. É assim que encaro”, disse.

Desde que Muricy deixou o São Paulo, em 2009, toda vez que um técnico não consegue uma sequência de vitórias, o nome do antigo treinador é sempre lembrado. Mas os dirigentes do clube avisam que se cansaram de tanta mudança no comando e agora sonham em conduzir Ney Franco até o final de seu contrato, em dezembro. Claro que os resultados ruins sempre colocam mais pressão. “Em todos os momentos de turbulência no clube a diretoria sempre me deu respaldo”, avisou Ney.

O comandante são-paulino sabe que se os resultados aparecerem, as coisas podem mudar. “Logicamente a grande responsabilidade é do treinador. Quando fizemos o primeiro gol o estádio gritou meu nome, mas no final mudou. Saio frustrado, muita coisa da estratégia não funcionou, mas não temos tempo para ficar remoendo isso. Já começo a pensar no próximo jogo”, afirma, sobre o clássico de domingo com o Santos, pelo Brasileirão. “Se eu pudesse jogava clássico todo fim de semana. Melhor que enfrentar time mediano. Isso ajuda na motivação”, concluiu.