A renovação do contrato do peruano Guerrero com o Corinthians emperrou e dificilmente sairá antes da eleição para presidente do clube, marcada para o próximo dia 7. Mário Gobbi não conseguiu levantar os R$ 18 milhões de luvas exigidos pelo jogador. Pior: o atacante disse em entrevista à rádio Cadena Cope Madrid, da Espanha, que a sua prioridade é voltar a jogar na Europa.

Valorizado após a excursão do Corinthians para os Estados Unidos, Guerrero já foi sondado por dois clubes da Alemanha: Hamburgo e Bayer Leverkusen. “Sim, gostaria de voltar à Alemanha. Minha intenção, aliás, era voltar depois do Mundial de Clubes, era vir (para o Brasil), ganhar e voltar para a Europa. Mas não foi possível porque o Corinthians fechou a porta para todo mundo”, disse Guerrero à Cadena Cope Madrid.

Desde o último dia 15, o peruano já pode assinar um pré-contrato com outro clube e deixar o Corinthians de graça no meio do ano. Se realmente sair do clube alvinegro, será para jogar no exterior. No Brasil, ele já disse que não defende outro clube.

Apesar da pressa de Mário Gobbi em renovar o contrato do jogador antes da eleição, o atacante e seus empresários estão dispostos a prorrogar as conversas. O objetivo é negociar com o novo presidente. “Em julho acaba meu contrato, não tenho nada definido aqui. Vamos ver. Estou tranquilo, estudando todas as situações que possam me apresentar. Ainda tenho tempo para tomar minha decisão”, disse Guerrero.