O espanhol Rafael Nadal quebrou o longo jejum de títulos em grande estilo neste domingo. Sem levantar uma taça desde maio do ano passado, o ex-número 1 do mundo massacrou o compatriota Fernando Verdasco para conquistar o Masters 1000 de Montecarlo. Graças à vitória por 2 sets a 0, com parciais de 6/0 e 6/1, Nadal chegou ao sexto título consecutivo no saibro de Mônaco.

O triunfo também fez com que o tenista de Mallorca empatasse com o suíço Roger Federer como o segundo maior vencedor de Masters. Com 16 taças, ambos estão atrás apenas do norte-americano Andre Agassi, já aposentado, que teve 17 conquistas. O último torneio vencido por Nadal havia sido o Masters de Roma. Neste ano, ele chegou à final em Doha, mas perdeu para o russo Nikolay Davydenko.

Na decisão em Montecarlo, deu a lógica. O atual número 3 do mundo não deu chances para Verdasco, que nunca venceu o compatriota – agora já são dez derrotas. Enquanto o rival disputava apenas a sua primeira final de Masters, Nadal usou de toda a sua experiência em torneios de alto nível para conquistar a vitória em 1h25, sem ceder nenhuma quebra de saque sequer.

Em sua campanha, além do número 12 do ranking mundial, Nadal já tinha vencido outros dois compatriotas: Juan Carlos Ferrero e David Ferrer. Contra Verdasco, que chegou a pedir atendimento médico no primeiro set, por conta de dores nas costas, o ponto forte do tenista foi a segurança, cometendo apenas 14 erros não forçados, contra 32 do adversário.

Campeão sem perder nenhum set em Montecarlo, Nadal segue embalado para a disputa do Torneio de Barcelona, na próxima semana, também no saibro. Assim como em Mônaco, o espanhol é o grande favorito ao título e vai em busca do sexto título seguido da competição.