Os resultados das quartas de final da chave masculina do Aberto da Austrália escancaram a possibilidade de a rivalidade entre Roger Federer e Rafael Nadal ser revivida com mais uma partida decisiva. Nesta quarta-feira, porém, o espanhol evitou comentar o possível reencontro com o rival, que ocorrerá caso ambos avancem nas semifinais e poderá dar uma aura retrô para a decisão do primeiro Grand Slam da temporada.

Afinal, o protagonismo nas últimas finais vem sendo de Novak Djokovic e Andy Murray, que dessa vez foram eliminados precocemente do Aberto da Austrália. Outros componentes do que ficou conhecido no mundo do tênis como “Big Four”, Nadal e Federer sofreram com lesões nos últimos meses, mas agora voltam a brilhar.

Federer não participa de uma decisão do Grand Slam desde que foi vice do US Open de 2015. Já Nadal não disputa uma final desde o título de Roland Garros em 2014. Nesta quarta, o espanhol destacou que o seu foco está na sua semifinal com Grigor Dimitrov, mas não deixou de celebrar a ótima campanha de Federer após longo período de inatividade. Agora o suíço vai encarar o compatriota Stan Wawrinka, nesta sexta-feira, por uma vaga na decisão de domingo.

“Acho que é ótimo para o tênis que Roger esteja bem novamente depois de uma lesão, depois de um monte de gente falar sobre sempre as mesmas coisas, que provavelmente ele nunca voltaria”, disse Nadal. “A realidade é que ele está de volta e provavelmente está pronto para ganhar novamente, lutando novamente para ganhar um Grand Slam. E isso é bom para os fãs porque Roger é uma lenda do nosso esporte. Estou feliz por estar lá também. Estou focado nas minhas semifinais”.

Nadal assegurou a sua vaga nas semifinais com uma vitória de peso, por 3 sets a 0, sobre o canadense Milos Raonic, nesta quarta-feira. O seu próximo rival em Melbourne vai ser Grigor Dimitrov, diante de quem está em vantagem de 7 a 1 no confronto direto.

“Me deixe celebrar hoje, a vitória, estar na semifinal. Para mim, é uma ótima notícia novamente. É um bom começo da temporada. Agora tenho uma partida muito difícil contra Dimitrov”, comentou o espanhol.