A nadadora Joanna Maranhão continua sem conseguir índice para os Jogos Olímpicos de Pequim. Nesta sexta-feira (14), na final dos 400 m medley, sua especialidade, Joanna ficou com o ouro ao cravar 4min49s62, mas ainda está longe dos 4min45s08 necessários para conquistar a vaga em Pequim. A última chance para a nadadora será no Troféu Maria Lenk.

Outra que não atingiu o índice foi Fabíola Molina. Ela bateu o próprio recorde nas eliminatórias dos 50m costas do Campeonato Sul-Americano Absoluto de Esportes Aquáticos , com 28s45, nesta sexta-feira, mas não conseguiu o tempo necessário para se classificar para sua segunda Olimpíada. Ela esteve nos Jogos Olímpicos de Sydney, mas não conseguiu vaga para Atenas.

No penúltimo dia da competição de nado sincronizado, o Brasil conquistou mais duas medalhas de ouro, com o dueto pré-olímpico de Nayara Figueira e Lara Teixeira, e com a equipe. Na soma geral (solo, dueto e equipe), o Brasil foi campeão, com 132 pontos.