O peso saiu das costas dos jogadores do Nacional. O time, enfim, conseguiu a 1.ª vitória no Paranaense. Foi sobre a Portuguesa Londrinense, na tarde de ontem, no Estádio do Café, em Londrina, com gol de Joelson, de pênalti, na metade do 2.º tempo. Com o resultado, o Nacional deixou a lanterna do campeonato e assumiu a 13.ª posição com 4 pontos. O time, agora, ganha fôlego para o restante do torneio e deixa de lado a pressão dos resultados. ??Estávamos precisando dessa primeira vitória para tirar a pressão??, afirmou o goleiro Renato.

O zagueiro Sandro revelou que os jogadores fizeram um pacto pela vitória em cima da Portuguesa. ??Tínhamos conversado e decidido que esse seria o jogo da nossa caminhada e agora é procurar melhorar cada vez mais??, disse Sandro.

O Nacional começou melhor o jogo, mas pecava nas conclusões. A Portuguesa, que também jogava pressionada pela falta de vitórias e estreava o técnico Claudemir Sturion, não se acertava.

No 2.º tempo, o jogo caiu um pouco e o Nacional aproveitou a chance que teve. Aos 23, Ricardo Maranhão foi derrubado na área por Tião.

Joelson cobrou o pênalti e fez o único gol do jogo.

No final da partida, o árbitro Nilo Neves de Souza Jr. expulsou o atacante Almir, melhor jogador do Nacional. Com uma torção no tornozelo direito, Almir deixava o campo na maca quando foi expulso pelo árbitro, acusado de fazer cera.

Ele está fora da partida de sábado contra o Atlético, na Baixada. Para o jogo, o técnico Danilo Augusto terá o retorno do zagueiro Gonçalves que estava suspenso.