O meia Paulo Henrique Lima começará nesta terça-feira, ao se apresentar ao técnico Rogério Lourenço, na Granja Comary, em Teresópolis, a sua história na seleção brasileira. E ele tem uma ideia fixa na cabeça: quer ser o novo Kaká. Quando decidiu ser jogador profissional, o jogador do Santos se espelhava no ídolo Alex, do Palmeiras, mas agora procura ser mais dinâmico e jogar na direção do gol, como o novo astro do Real Madrid.

“Sempre gostei do futebol do Alex, mas agora estou procurando pegar um pouco do estilo do Kaká”, revelou nesta segunda-feira. Essa mudança faz parte de sua evolução desde que se tornou titular do Santos. E Paulo Henrique quer aproveitar a oportunidade para mostrar que não é apenas jogador de clube. “O que eu penso é arrebentar e ser um dos destaques do Mundial Sub-20 para ter uma chance na seleção principal no futuro”, projetou.

Esta é a terceira convocação do meia para a seleção sub-20, mas a primeira em que ele realmente se apresentará. Nas duas anteriores, como eram etapas de preparação, o Santos conseguiu a sua dispensa. Agora, por se tratar de uma competição do calendário Fifa, não há saída.

No caso do Santos, há ainda outras implicações. Como o investidor Delcyr Sonda é dono de 50% dos direitos federativos de Paulo Henrique, faz questão que ele seja convocado, visando a sua valorização em uma possível negociação para a Europa no final do ano. Com a qual o próprio clube sonha.

Paulo Henrique tem personalidade e expõe de maneira clara o que pensa. Ao chegar à seleção de base, ele não esconde que considera a sub-20 apenas um trampolim na sua recém-iniciada carreira para chegar ao time principal. “A seleção tem bons jogadores e a cara do Dunga. É forte na marcação, aguerrida, e rápida nos contra-ataques. Mas, quem sabe não sobra uma brecha para mim”, torce. “Primeiro vou mostrar que mereço estar lá”, acrescentou.

Com a convocação para a sub-20, Paulo Henrique vai desfalcar o Santos em sete rodadas do Campeonato Brasileiro, isso caso o Brasil chegue à final do Mundial disputado no Egito. A começar pelo jogo do próximo domingo à tarde, diante do Santo André, na Vila Belmiro. As outras partidas são contra Botafogo, Atlético-MG, Palmeiras, Sport, Vitória e Barueri. Em princípio, a sua volta ao time será contra o São Paulo, no dia 24 de outubro, em casa.

SUSBSTITUTO À ALTURA – Apesar de se considerar importante para a equipe, Paulo Henrique disse que o Santos tem bons jogadores para substituí-lo. “Acredito que vão sentir a minha falta, mas no grupo tem muita gente boa que pode entrar e ir bem. Alan Patrick é um garoto que pode me substituir. Mas espero que entre alguém que renda mais do que eu para que o time consiga a vaga para a Libertadores”, concluiu o meia.