enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Na Segundona, Tricolor viveu o “quase” e o Palmeiras foi o destaque

O Paraná Clube terminou com a terceira melhor defesa da Segundona

  • Por Ricardo Brejinski

A Série B do Campeonato Brasileiro de 2013 acabou no sábado passado, definindo os acessos de Palmeiras, Chapecoense, Sport Recife e Figueirense. Ao Paraná Clube, que permaneceu no G4 por 20 rodadas, serviu como consolo o fato de ter conseguido a sua melhor campanha na competição, desde que foi rebaixado, em 2007. O Tricolor também terminou com a terceira melhor defesa da Segundona, com 39 gols sofridos, atrás apenas de Palmeiras (28) e Chapecoense (31).

Por mais de seis meses, a Série B teve seus momentos de emoção e superação. Embora o Palmeiras tenha assumido a liderança já na 16.ª rodada, de onde não saiu mais, e dominou com facilidade a classificação, o campeonato contou com algumas surpresas, como a Chapecoense, que permaneceu no G4 as 38 rodadas e ainda garantiu o artilheiro da Série B, além do Icasa, que brigou pelo acesso até a última rodada.

No entanto, a tendência é que em 2014 a Série B seja mais movimentada e atrativa. Com um dos grandes cariocas – Vasco ou Fluminense – já rebaixado, e com o outro ainda com chances de cair, a Segundona deve chamar ainda mais a atenção e ser muito mais competitiva. Os grandes da Série A costumam atrair seus torcedores quando acabam caindo. Além disso, Santa Cruz e Sampaio Corrêa, duas tradicionais equipes do Nordeste, e que costumam encher os estádios, subiram da Série C, assim como o Vila Nova-GO. Além disso, não dá para menosprezar a força de Náutico e Ponte Preta – outros dois rebaixados este ano – quando disputam a Série B.

Isso, de certa forma, explica porque o Paraná Clube – que em 2014 será o time com maior quilometragem de Segundona – já começa a se movimentar para estruturar seu elenco. No ano que vem, na Sériei B, o bicho vai pegar.

Melhor mandante

Com 71 gols, o Palmeiras foi o time que mais balançou as redes dos adversários. Muito graças às goleadas aplicadas. Por três vezes, a equipe paulista fez 4 x 0, além de um 4 x 1 e outro 4 x 2. O bicampeão da Série B só não marcou gols em nove partidas.

Divulgação

Melhor visitante

Ninguém fez valer o mando de campo tanto quanto o Palmeiras. Em 19 jogos, foram nada menos do que 15 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota, o que dá um aproveitamento de 84,2% dos pontos disputados. Mais da metade dos pontos do time foi conquistada em casa.

Gols

Gol foi o que não faltou nessa Série B. No total, em 380 partidas, as redes foram balançdas nada menos do que 998 vezes, uma média de 2,62 gols por jogo. No entanto, este número caiu no segundo turno. Só na primeira metade, foram 510 gols, contra 478 na metade final.

Dança dos técnicos

Os técnicos não tiveram vida fácil nesta Série B. No total, entre efetivos e interinos, foram 43 trocas de treinadores. Os únicos clubes q ue não mudaram seus comandantes foram Palmeiras, Chapecoense, Paraná Clube e Boa Esporte. Quem mais mudou de professor foi o Paysandu, com seis trocas, sendo que o interino Rogerinho Gameleira assumiu a missão por quatro jogos. Em seguida, vem o Guaratinguetá, com cinco mudanças. Os dois clubes acabaram rebaixados.

Média de público

Mais uma vez, a média de público deixou a desejar. No total, a Série B teve uma média de 5.408 pagantes por jogo, muito graças a clubes como São Caetano, Bragantino, Guaratinguetá, América-RN e Boa Esporte, que levaram muito pouco público aos seus jogos. Por outro lado, o Sport foi quem mais atraiu seu torcedor ao estádio, com uma média de 15.055 pessoas. Logo atrás aparecem Palmeiras (14.974) e Ceará (13.847). O Paraná foi o 7.&o,rdm; melhor na questão público, com 6.257 pessoas por partida. 

Ocupação do estádio

Se for levada em consideração a ocupação do estádio, quem mais levou torcedores aos seus jogos foi a Chapecoense, que teve, em média, 53% da Arena Condá ocupada. Na sequência aparecem Sport (44%), Joinville (42%), Palmeiras (39%) e Paysandu (35%). O Paraná, neste quesito, também é o sétimo, com 32% da Vila Capanema ocupada.

Mandante x visitante

Os times mandantes tiveram ampla vantagem em relação aos visitantes. No total, foram nada menos do que 198 vitórias das equipes que jogaram em casa, contra 95 triunfos dos visitantes, além de outros 87 empates.

Revelação

A Série B costuma ter times formados, em sua maioria, por jogadores mais experientes e rodadas. São poucos os que são revelados no torneio. Em 2013, um dos que mais se destacaram foi o meia Bady, de 24 anos, do América-MG. Outros que apareceu bem foi o atacante Vinícius, do Palmeiras (foto).

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

6 Comentários em "Na Segundona, Tricolor viveu o “quase” e o Palmeiras foi o destaque"


LUCAS BETTIN
LUCAS BETTIN
5 anos 8 meses atrás

PELA SEXTA VEZ FUNDIU O MOTOR DA KOMBI,…AGORA COMO TODO ANO CONTRATAM UNS 10 MECÂNICOS E NOPRÓXIMO ANO PATINAM NA SUBIDA DE NOVO. MELHOR COMPRAREM UMA BES-TA ,….KOMBI NÃO DÁ SORTE.,kkkkkkk

Ton
Ton
5 anos 8 meses atrás

coritiba o rei da segundona

Ton
Ton
5 anos 8 meses atrás

coxa ja caiu diz normal

vinicius agua verde
vinicius agua verde
5 anos 8 meses atrás

Time amador

Ton
Ton
5 anos 8 meses atrás

olha só gente, os poddles deram as cara # te sigo em toda parte SQN cadelinhas e paquitas

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas