O técnico interino Ricardo Drubscky evitou assumir para si os méritos pela vitória do Atlético por 2 x 0 sobre o América-RN. Procurando mostrar modéstia, o treinador dedicou o resultado a Jorginho, que foi demitido sábado passado, após a derrota por 1 x 0 diante do São Caetano. “Nunca fui e nunca serei oportunista de puxar os louros para mim. Grande parte se deve ao Jorginho, que não teve tempo para trabalhar. Se tem um crédito a dar, é ao Jorginho”, comentou.

Depois de declarar que torcia para o clube não contratar um novo técnico, Drubscky foi mais cauteloso ao comentar a possibilidade de permanecer no cargo. “Vamos falar de outra coisa”, disse, ao ser indagado sobre o assunto. Mesmo com a vitória, a tendência é que diretoria rubro-negra busque um substituto para Jorginho. Ontem, um novo nome começou a ser especulado, o de Vinícius Eutrópio, que já trabalhou no clube.

Analisando a partida, Drubscky foi cauteloso não quis arriscar um palpite sobre uma possível ascensão da equipe. “Quando o avião está com o bico pra baixo, não é “fácil virá-lo pra cima, ainda mais em clube grande. No Atlético, o bico está pra baixo e os garotos sente.”, declarou. “Este time ainda tem muito a crescer. Agora, com treinamento, eles vão ter que jogar daí para melhor”, completou.

Destaque da partida, ao marcar os dois gols, o atacante Marcão disse que os jogadores fizeram uma espécie de pacto pela vitória. “”A gente conversou, estava todo mundo fechado para fazer um bom jogo e buscar o resultado. Graças a Deus vencemos”, disse. De acordo com o jogador, que disputou o segundo jogo com a camisa atleticana, houve maior comprometimento da equipe. “A marcação foi determinante para a vitória. Todo mundo se empenhou, marcando atrás e também na frente”, disse.