Orlando kissner
Eanes abriu o marcador e foi comemorar com Ricardinho.

Como tristeza não combina com Carnaval, o Coritiba não deixou sua torcida na mão e venceu ontem o Londrina por 2 a 1, no Couto Pereira. Sob o comando do interino Cláudio Marques, o Coxa fez um jogo equilibrado com o Tubarão, numa disputa direta pela classificação no grupo B do Campeonato Paranaense.

Com a vitória, o time do Alto da Glória reassumiu a vice-liderança e praticamente assegurou sua passagem para a segunda fase. Com 21 pontos, o Cori está a apenas dois da líder Adap e abriu seis pontos do Roma, quinto colocado. Como os quatro primeiros se classificam, apenas um desastre nas duas últimas rodadas pode tirar o Coxa da etapa decisiva do Estadual.

Armado numa formação bastante ofensiva, o Coritiba pretendia sufocar o Londrina desde o início, mas quase foi surpreendido. Logo no primeiro minuto, o time do interior desperdiçou duas boas chances, com Donizete e Eduardo. Mas a resposta coxa-branca foi fulminante. Aos cinco minutos, Jeferson cobrou rapidamente uma falta e tocou para Ricardinho, pegando a defesa londrinense desprevenida. O lateral lançou para Eanes, livre na entrada da área, tocar na saída do goleiro Serginho.

As alterações feitas por Cláudio Marques melhoraram o desempenho ofensivo do Coxa. Ricardinho, que voltava ao time titular, criava boas jogadas pela esquerda e era, ao lado de Eanes, quem mais ameaçava a defesa do Tubarão. Mas o Cori também dava espaços para o Londrina que, atrás no placar, não teve medo de partir pra cima.

A partida ganhou um ritmo alucinante, com as duas equipes desperdiçando diversas chances de gol. O único que destoava da qualidade do espetáculo era o árbitro José Ricardo Bigaski Stolle. Aos dez minutos de jogo, ele anulou um gol legítimo do Coritiba. Após uma disputa na entrada da área, a bola sobrou para Jackson, que estufou as redes. Mas o juiz não deu a vantagem e marcou falta para o Coxa. Três minutos depois, a equipe visitante também teve um gol anulado, mas dessa vez de maneira correta. Jefferson estava impedido quando recebeu na área e chutou sem chances para Arthur.

No segundo tempo, a qualidade da partida caiu bastante. O Londrina adiantou a marcação e o Cori não conseguia encontrar espaços no ataque. Mas o Tubarão não era objetivo nos ataques e ameaçava pouco gol de Arthur.

Insatisfeita, a torcida já ensaiava as vaias quando Renan ampliou a vantagem alviverde. O meia fazia uma partida apagada até os 31?, quando recebeu lançamento de Anderson e, do meia da rua, encobriu Serginho. ?No primeiro tempo eu já tinha percebido que o goleiro ficava sempre adiantado. No segundo, na primeira oportunidade que eu tive, arrisquei e consegui fazer um golaço?, explicou a revelação coxa-branca.

O Cori poderia ter definido a partida logo depois, mas foi mais uma vez prejudicado pela arbitragem. Wilton Goiano foi empurrado por Carlão dentro da área, mas apenas o árbitro não viu o pênalti.

O erro quase antecipou a Quarta-Feira de Cinzas da torcida do Coxa. Aos 44?, Índio derrubou Cassiano na área. Dessa vez, o juiz marcou a penalidade máxima, mas Ronaldo Marconato chutou muito mal, mandando a bola no segundo anel das arquibancadas do Couto.

A mancada do zagueiro londrinense foi providencial para o Coritiba, já que, aos 47?, Eduardo marcou o gol de honra do Tubarão. Como não havia mais tempo, a reação do Londrina parou por aí. Sorte da galera coxa, que tem motivo para sorrir, pelo menos, até o início da Quaresma.

Bom time do Londrina deu trabalho e quase empatou

A qualidade do Tubarão valorizou a vitória coxa-branca, mas o rendimento na segunda etapa mostrou que o time alviverde ainda tem que melhorar muito. Essa foi a avaliação do grupo coritibano após a partida de ontem.

?Enfrentamos um grande adversário. Tem que se dar muito valor a essa vitória do Coritiba?, ressaltou o técnico Cláudio Marques. ?Eles vieram para cima no segundo tempo e criaram muita dificuldade. Mas o resultado foi justo pelas chances que criamos na primeira etapa?, avaliou.

Um dos destaques do Coxa na partida, Eanes tem visão parecida com a do treinador interino. ?As duas equipes estão de parabéns, porque buscaram sempre os gols?, disse o atacante, que ontem atuou mais à frente, com liberdade para se movimentar. ?Eu gosto de jogar sempre assim, solto, sem precisar se desgastar para marcar e ter fôlego para partir para cima dos caras?, revelou.

Já para o goleiro Arthur se mostrou preocupado com a queda de rendimento da equipe na etapa final.

?O primeiro tempo nosso foi muito bom, mas no segundo caímos muito. Não adianta tentar tapar o sol com a peneira. Nós não podemos permitir que um time como o Londrina nos pressione como no segundo tempo. Não podemos fazer 1 a 0 e nos acomodar?, alertou.

Sem poder pensar em Carnaval, o elenco alviverde se reapresenta amanhã à tarde, no CT da Graciosa.

À espera de um novo treinador, o time já começa a se preparar para o jogo de quarta-feira, contra o Roma, também no Couto Pereira.

CAMPEONATO PARANAENSE
1.ª fase ­ 12.ª rodada

Gols: Eanes, aos 5? do 1.º tempo; Renan, aos 31?, e Bruno, aos 47? do 2.º tempo.
Árbitro: José Ricardo Bigaski Stolle.
Assistentes: Moisés Aparecido de Souza e Bruno Boschilia.
Cartões Amarelos: Eanes, Jéfferson (Coritiba); Guilherme, Carlão, Bruno Barros, Donizette (Londrina)
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba
Público: 2.645 pagantes (3.309 total).
Renda: R$ 22.502,00.

CORITIBA 2 X 1 LONDRINA

Coritiba
Arthur; Wilton Goiano, Anderson, Henrique e Ricardinho; Peruíbe, Jackson, Renan (Juninho) e Guaru (Índio); Eanes e Jefferson (Anderson Gomes). Técnico: Cláudio Marques.

Londrina
Serginho; Cassiano, André, Ronaldo Marconato e Bruno Barros; Jefferson (Doda), Carlão, Fábio (Marcão) e Guilherme; Eduardo e Donizette (Bruno). Técnico: Vica.