Num elenco que tem Luis Fabiano, Rogério Ceni, Paulo Henrique Ganso, Alexandre Pato e Kaká, muitos olhares estavam depositados em Rodrigo Caio. Afinal, o garoto, de 20 anos, vinha chamando atenção dos grandes clubes da Europa e havia sido eleito o craque do importante Torneio de Toulon, na França, em julho. Mas a temporada para o zagueiro/volante acabou depois que, na segunda-feira, foi diagnosticada uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho direito.

Rodrigo Caio será operado ainda nesta semana e deve ficar até oito meses afastado do elenco. O São Paulo perde uma peça fundamental no time e um jogador que poderia desafogar os cofres do clube se confirmadas as conversas com a Europa.

“Claro que é uma perda importante para o time, mas o que mais preocupa é para a carreira dele. É um menino e estava em boa fase, inclusive presente em todas as seleções de base. Eu tive essa contusão também, é ruim, mas ele já teve uma experiência de lesão no joelho e acho que isso vai ajudá-lo a ter paciência para se recuperar. Temos que destacar também que ele está em um clube que dará toda a assistência necessária para ele se recuperar da melhor forma possível”, afirmou Muricy.

O treinador já havia testado Rodrigo Caio no meio e a tendência era deixar Rafael Toloi e Antônio Carlos na zaga. Apesar da lesão, Muricy Ramalho garante que o elenco é bom. “O Antônio Carlos retorna (de lesão na panturrilha), podemos contar com o Edson Silva, e com o Lucão também quando ele voltar da seleção. Em relação ao meio-campo a mesma coisa, temos jogadores para recompor o setor. Então, não faltarão opções e não teremos problemas.”