Muricy Ramalho está satisfeito com pelo menos seis dos sete reforços que recebeu para 2013, mas, para fechar o elenco ele ainda pede mais três contratações. Com a liberação de Bill para o Al-Ittihad, da Arábia Saudita, o treinador quer um atacante de área, com as características semelhantes às de André, outro que atue pelos lados do campo e um zagueiro ainda em formação. Desta vez, o treinador não indicou nomes.

“A saída de Bill e a nossa desistência de Carlos Eduardo são recentes e por isso ainda não tivemos tempo para nos reunir e discutir nomes. Mas estamos atentos à movimentação do mercado e poderemos reforçar ainda mais o grupo se surgir uma boa oportunidade”, disse o gerente de futebol, Ney Pandolfo, nesta segunda.

Dos sete reforços contratados até agora, o único que não deve ser aproveitado por Muricy é o meia Pinga, 31 anos, apresentado nesta tarde, na sala de entrevista do CT Rei Pelé. De acordo com o próprio treinador, o contrato de risco de três meses do ex-meia do Internacional que retorna ao futebol brasileiro depois de oito anos no exterior, foi apenas para atender ao pedido de um parceiro do clube.

“Podem me chamar de André Pinga ou só de Pinga. Sem problema. Sou chamado de Pinga desde os oito anos”, disse André Luciano da Silva, que começou no Ceará, teve passagem até pelo Juventus da Capital antes de ir para o futebol italiano. “Quis voltar porque estava há muito tempo fora do Brasil e queria jogar um pouco aqui. Sou meia que gosta de chegar à frente e de finalizar de fora da área. Vou me esforçar nos treinos para estar bem se um dia Muricy precisar de mim”, completou Pinga.

Os jogadores titulares fizeram apenas um trabalho regenerativo nesta tarde no CT Rei Pelé. Edu Dracena, que operou o joelho esquerdo no dia 21 de julho de 2012, participou pela primeira vez de um treino coletivo e deve ter condições de jogo dentro de três semanas.