Rogério Ceni se transformou no grande personagem do empate por 0 a 0 entre São Paulo e Corinthians neste domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O goleiro são-paulino teve em seus pés a oportunidade de garantir a vitória, mas perdeu um pênalti aos 44 minutos do segundo tempo, parando em Cássio, que desviou a bola antes que ela batesse na trave e saísse.

Foi o quarto pênalti seguido perdido por Rogério Ceni e a situação gera preocupação no São Paulo. O técnico Muricy Ramalho admitiu que conversará com o jogador e pode tirá-lo do posto de cobrador oficial. “Tem que pensar, tem que ver… É o primeiro pênalti que ele perde desde que eu voltei, mas vou conversar com ele direitinho”, comentou o treinador em entrevista coletiva logo após a partida.

Muricy admitiu que exigirá de Rogério Ceni mais treinamento nas finalizações para mantê-lo como batedor do São Paulo, mas fez questão de elogiar seu comandado. O técnico são-paulino avaliou que o goleiro está muito bem em sua primeira obrigação, que é defender o gol da equipe, e elogiou seu desempenho inclusive neste domingo, quando impediu a abertura do placar por parte do Corinthians ao fazer boas defesas em finalizações de Emerson e Paulo André.

“Em baixo dos paus, ele tem feito o que faz de melhor. Está muito bem, em forma”, disse Muricy. “Temos que separar as coisas. Ele tá sendo cobrado pelo pênalti, mas está pegando muito bem. A gente não pode ir contra isso. Quando recebe uma crítica, é uma cobrança específica. Tem que melhorar, com certeza, nos pênaltis, mas é algo normal.”

O treinador ainda descartou que tenha sido Rogério que decidiu bater o pênalti e garantiu que a indicação do goleiro já havia sido feita no vestiário. “Aqui não é time de várzea. Na preleção falamos quem bate pênalti, falta, lateral. O primeiro que bateria era o Rogério, o segundo, o Aloísio”, comentou.