Com a presença de 24 seleções, começa neste sábado, na Colômbia, o Mundial de Futsal de 2016. O Brasil é um dos favoritos e está na mesma chave de Ucrânia, Moçambique e Austrália na primeira fase. “Esse Mundial será um dos mais competitivos da história. Se avaliarmos seleção por seleção, podemos chegar a pelo menos umas sete equipes em condições de levar esse título”, afirmou o pivô Jé.

Entre as principais forças estão Espanha, Rússia, Portugal, Itália, Irã, Argentina e Casaquistão, entre outras. O Brasil é o atual bicampeão mundial, tem no total cinco títulos (a Espanha venceu duas vezes) desde que a Fifa assumiu a organização do evento e outros dois antes disso, mas sabe que terá de mostrar serviço para não ser surpreendido pelas novas forças da modalidade.

“Apesar de todas essas dificuldades, eu, assim como todo o grupo, estou muito confiante nesse título. Iniciamos a preparação há bastante tempo e chegou a hora de colocar isso à prova”, comentou Jé, ciente de que várias seleções investiram para acabar com a hegemonia de Brasil e Espanha na competição. “O nível do futsal tem evoluído a cada dia e nosso grupo está ciente dessas dificuldades”, explicou Jé.

A maior estrela do Brasil é o ala Falcão, que fará sua despedida na competição. Ele tem no currículo os títulos de 2008 e 2012, o vice-campeonato de 2000 e o terceiro lugar de 2004. “Estou muito concentrado para poder aproveitar essa competição. Quero jogar bem, ser campeão, artilheiro e melhor jogador”, disse o atleta, mostrando toda sua sede por conquistas.

A primeira partida do Brasil será contra a Ucrânia, no domingo, às 20 horas (de Brasília), em Bucaramanga. Mas o torneio começará um dia antes, neste sábado, com quatro duelos: Cuba x Egito, Usbequistão x Panamá, Tailândia x Rússia e a anfitriã Colômbia x Portugal, às 22 horas, com transmissão do SporTV.

Confira os grupos do torneio:

Grupo A – Colômbia, Portugal, Usbequistão e Panamá

Grupo B – Tailândia, Rússia, Cuba e Egito

Grupo C – Paraguai, Itália, Vietnã e Guatemala

Grupo D – Ucrânia, Brasil, Moçambique e Austrália

Grupo E – Argentina, Casaquistão, Ilhas Salomão e Costa Rica

Grupo F – Irã, Espanha, Marrocos e Azerbaijão