Em sua cruzada para reduzir os custos na Fórmula 1, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) confirmou nesta quarta-feira (5) que cada motor deverá durar três Grandes Prêmios em 2009. Na temporada deste ano, os propulsores tinham de ser utilizados em duas etapas.

A troca de motores em prazo inferior ao de três corridas implicará em punição aos pilotos. Embora a FIA ainda não tenha especificado qual será a sanção, a perda de dez posições no grid da largada deve ser mantida.

A entidade deve confirmar o regulamento completo de motores nos próximos dias. Outra regra que deve continuar é a do curinga – cada piloto tem direito a uma troca por ano, sem punição, exceto no último GP da temporada.

Na reunião do Conselho Mundial da entidade, nesta quarta-feira, em Paris, não houve decisão sobre a possibilidade de, a partir de 2010, a categoria ter um único fornecedor de motores.