enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Luto

Morre Niki Lauda, um gênio do automobilismo

Tricampeão mundial de Fórmula 1 não resiste a problemas renais; poucos foram tão grandes quanto ele

  • Por Cristian Toledo
Foto: Arquivo

Nürburgring, 1976. Naquela pista de inacreditáveis 22 quilômetros de extensão, era tudo longe. Mas era um desafio que os pilotos da Fórmula 1 adoravam. Aqueles heróis que vestiam macacão pareciam imortais. Não eram, como as dezenas de acidentes daquela época mostravam. Mas Andreas Nikolaus Lauda sobreviveu como um imortal sobreviveria a um dos acidentes mais horríveis da história do automobilismo. Só não conseguiu vencer problemas renais, que o fizeram falecer na noite desta segunda-feira (20).

Lauda tinha um título da F-1, no ano anterior, vencendo com perícia e arrojo aquele que era o grande piloto do circo, Emerson Fittipaldi. Naquele 1976, liderava com sobras – nem tão emocionante como quis relatar o filme “Rush”. Até Nürburgring. E a Ferrari número 1 arder em chamas numa das curvas da Nordschleife. A luta desesperada pela vida durou semanas, e custou a ele queimaduras de terceiro grau. Mesmo assim, voltou à categoria 42 dias depois, em Monza, com a balaclava arrancando sua pele. Perdeu aquele título, mas ganhou a eternidade.

E depois daquele acidente Niki Lauda venceu mais dois títulos, em 1977 e em 1984, um com a Ferrari e outro com a McLaren. Deu aula de pilotagem enquanto esteve na pista, desde os tempos de BRM e March, depois com a Brabham vermelha (por causa do motor Alfa Romeo) e com uma McLaren revolucionária, à frente do seu tempo – a ponto de colocá-lo em péssimas posições no grid. E de ganhar corridas mesmo assim.

Depois de encerrar a carreira, foi tocar sua empresa de aviação – a Lauda Air. Mas a Fórmula 1 precisava ainda dele, para defender a segurança dos pilotos (principalmente após a morte de Ayrton Senna) e depois para liderar Ferrari e mais recentemente a Mercedes. Niki Lauda moldou uma geração de fãs do automobilismo, e quando se imaginava que ele resistira a tudo, vieram os problemas de saúde. Fecha-se a cortina da vida, mas fica pra sempre uma das histórias mais espetaculares que o esporte nos mostrou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

 

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

8 Comentários em "Morre Niki Lauda, um gênio do automobilismo"


vlad Reis
vlad Reis
26 dias 15 horas atrás

Misto de persistência, paixão e talento, Niki Lauda, não foi apenas um grande piloto, mas um profissional e ser humano excepcional em tudo em que se propôs a realizar, um vencedor, na acepção da palavra. R.I.P

Alto De Tantas Glórias
Alto De Tantas Glórias
26 dias 17 horas atrás

Um dos melhores de todos os tempos, só não ganhou mais títulos pelo seu gênio difícil e pelo acidente. Mas dentro da pista era gênio

Adriano
Adriano
26 dias 23 horas atrás

Um excelente astro de um esporte que infelizmente para nós brasileiros tornou-se monótono e entediante acompanhá-lo desde a morte do saudosíssimo e insubstituível A. Senna. Dois gênios que estão agora juntos no andar de cima. Que Deus ilumine Niki e a família dele que fica por aqui. São meus votos.

Marcos Lopes
Marcos Lopes
27 dias 2 horas atrás

Eu vi as últimas corridas do Lauda, tempo do Piquet, sempre tinha documentário sobre
o grande Niki e seu acidente. Há alguns tempos eu vi no aeroporto de Santorini só dois balcões, um da Olimpik Air, com o vôo Santorini – Atenas. E um Lauda Air com o vôo Santorini – Viena. Pensei: o véi é foda.

Marcelo  De Souza
Marcelo De Souza
27 dias 3 horas atrás

Grande coisa que morreu ..
Deve ter morrido cheio da grana e feliz

Mirtão Lopes
Mirtão Lopes
26 dias 21 horas atrás

E você tá cheio de vida. Pobre e infeliz.

João Gonçalves
João Gonçalves
26 dias 1 hora atrás

Você existe! Você é um insignificante!

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas