enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Luto no futebol

Morre Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco

Dirigente passou mal na manhã desta terça-feira (12) e não resistiu a um câncer no cérebro

  • Por Redação / Tribuna do Paraná
Eurico Miranda vinha lutando contra problemas de saúde. Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco

Morreu nesta terça-feira (12) o ex-presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda. Aos 74 anos, o dirigente lutava contra um tumor no cérebro. Ele passou mal pela manhã, após não conseguir se alimentar, e foi internado às pressas, mas não resistiu.

Desde 2018 ele vinha sofrendo com a saúde debilitada. Antes, já havia superado um câncer na bexiga e outro no pulmão. Em casa foi feita uma UTI para o dirigente, que vinha se locomovendo em cadeira de rodas. Desde o final do ano passado ele era presidente do Conselho de Beneméritos do clube e ia apenas a reuniões ou jogos do time.

Polêmico, Eurico sempre deu declarações controversas e agiu de forma autoritária no futebol. Foi dirigente do Vasco desde os anos 1980, sendo presidente de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Enquanto esteve no clube foi campeão brasileiro e da Libertadores, entre outros.

Polêmicas

Entre essas polêmicas, duas envolvendo o futebol paranaense. Pelo Campeonato Brasileiro de 1999, o dirigente invadiu o gramado de São Januário, quando Paraná Clube e Vasco empatavam em 1×1, mas o clube carioca tinha acabado de ter seu terceiro jogador expulso.

Aos 42 minutos do segundo tempo, Eurico Miranda, vice-presidente vascaíno na época, invadiu o gramado para pressionar o árbitro Paulo César de Oliveira por conta de três jogadores expulsos (Juninho Pernambucano, Alex Oliveira e Mauro Galvão).

O zagueiro foi o último a ser expulso, no final da partida, quando o Tricolor era melhor e buscava a virada. Assim que o defensor recebeu o vermelho, Eurico simplesmente entrou no gramado, ignorando toda a segurança e foi direto ao árbitro. “O senhor é um irresponsável. Olha o que o senhor está fazendo. O estádio está cheio, olhe em seu redor o que está acontecendo… o senhor é um irresponsável”, disparou Eurico.

Diante de toda a confusão, com os paranistas cobrando uma atitude, e os vascaínos apoiando o dirigente e pressionando, Paulo César simplesmente optou por encerrar o jogo, ainda restando três minutos do tempo regulamentar, além dos acréscimos, alegando falta de segurança.

Eurico Miranda sempre foi ligado ao Vasco, mas recentemente foi diminuindo sua presença no clube. Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco

Eurico Miranda sempre foi ligado ao Vasco, mas recentemente foi diminuindo sua presença no clube. Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco

Já em 2004, o Vasco foi o antagonista na briga de Santos e Athletico pelo título do Brasileirão daquele ano. Furacão e Peixe brigavam ponto a ponto pela conquista e o clube carioca enfrentava os dois times nas duas últimas rodadas.

Antigos desafetos, Eurico e Mario Celso Petraglia haviam discutido em uma reunião do Clube dos 13 antes dos jogos e aumentaram a rivalidade entre eles. Na reta final do Brasileirão, Eurico teria afirmado para os dirigente do Santos “façam sua parte que fazemos a nossa”.

Na 45ª rodada, o Vasco recebeu o Furacão em São Januário e o time paranaense sofreu com vestiário recém-pintado e muito tumulto e confusão, perdendo o jogo por 1×0 e, automaticamente, a liderança, uma vez que o Santos bateu o São Caetano por 3×0.

Na última rodada, no interior paulista, o Peixe derrotou o time cruzmaltino com facilidade por 2×1, praticamente definindo o jogo na primeira etapa, e ficou com a taça.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

4 Comentários em "Morre Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco"


Solon da Silva Brasileiro
Solon da Silva Brasileiro
1 mês 7 dias atrás

Pro Céu é que a suposta alma dele não vai.
Os pêsames para seus entes próximos,
mas não vai deixar saudades, era um bandido.

Fabiano Duarte
Fabiano Duarte
1 mês 7 dias atrás

Condolências a família, porém como dirigente foi um cancro no futebol fazendo parte da máfia Globo Rio/CBF/arbitragem, prejudicou o São Caetano na final da João Havelange 2000 quando o alambrado caiu em São Januário e interromperam a partida

Fabiano Duarte
Fabiano Duarte
1 mês 7 dias atrás

Por lei o Vasco deveria ter sido penalizado e o azulão campeão, mas os bastidores pesaram e refizeram o jogo mais de 20 dias depois, os principais atletas do São Caetano na haviam ido para outros clubes e treinavam separado

Fabiano Duarte
Fabiano Duarte
1 mês 7 dias atrás

Na realidade prejudicava todos os adversários que iam a São Januário ou adversários diretos do Vasco nas competições, desde usa do a PM para atrasar as torcidas rivais já que era deputado, até os próprios atletas nos vestiários sem contar a arbitragem que ele mandava e desmandava

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas