Nilton Santos/Onbongo Pro
 Mineirinho estreou com vitória
na etapa de Floripa do WQS.

Caso vença, confirma o título.

Em anos anteriores, o paulista Adriano de Souza não passou nenhuma bateria nas três edições do Onbongo Pro Surfing. Ontem, no entanto, Mineirinho quebrou o tabu conquistando a primeira vitória na sua estréia neste ano na Praia Mole, em Florianópolis (SC). Ele lidera o World Qualifying Series (WQS) com quase 3.000 pontos de vantagem e quer conquistar o título mundial em Santa Catarina, antes das duas etapas que vão fechar a divisão de acesso para o World Championship Tour (WCT) no Havaí.

O único evento nível 6 estrelas da América do Sul também é decisivo para os que estão na briga pelas últimas vagas na lista dos 15 surfistas que vão completar a elite do surfe mundial em 2006. O paranaense Jihad Kohdr venceu mais uma bateria ontem, em boas condições do mar, apresentando ondas de 1,5m a 2,0m na Praia Mole, e entrou nessa relação no lugar do norte-americano Ben Bourgeois, eliminado na estréia, quinta. Ele garante definitivamente a vaga se chegar na grande final do Onbongo, e Adriano de Souza confirma o título mundial do WQS 2005 se vencer o campeonato no domingo, em Florianópolis.

"O mar está bem difícil, a bateria cheia de feras como o Guilherme Herdy, com muitos anos de WCT, então estou feliz de ter conquistado minha primeira vitória nesse evento, mas pena que dois brasileiros perderam e o espanhol passou", falou Mineirinho, lamentando a saída de Herdy e do paulista Renato Galvão, barrados pelo espanhol Iker Fuentes. Ele já deu o primeiro passo para tentar confirmar o título do WQS no Brasil, seu grande objetivo no Onbongo Pro.

Também muito feliz ficou o paranaense Jihad Kohdr, que inaugurou a quarta rodada do Onbongo Pro Surfing conquistando sua segunda vitória na Praia Mole. Com a classificação, ele passou a ocupar a última vaga na lista provisória dos 15 surfistas que estão se classificando para o WCT 2006. "É um sonho que tenho desde criança e a felicidade vai aumentando a cada bateria que passo. Já passei duas, e estou no round de baterias de três atletas, que é mais fácil de competir, o funil está apertando e quero continuar passando as baterias até chegar à final, quando consigo os pontos necessários para entrar no WCT. Há 3 anos estou buscando essa vaga e quero tentar entrar neste para mostrar a nova geração do Brasil, junto com o Mineirinho e o Pedro Henrique, que já estão classificados", falou Jihad, que já está escalado na primeira bateria da quinta fase. O sul-africano Antonio Bortoletto ficou com a segunda vaga nessa bateria e o carioca Yuri Sodré terminou em último, não conseguindo trocar seu pior resultado para atingir os 9.000 pontos que garantem vaga antecipada no WCT 2006.

Outros surfistas que estavam bem próximos da zona de classificação foram eliminados, como os brasileiros Rodrigo Dornelles (RS), o 16.º na lista dos 15, o potiguar Danilo Costa (29.º no WQS) e o cearense Dunga Neto (27.º). Já na relação dos brasileiros que continuam com chances de ingressar nesse grupo no Onbongo estão o carioca Marcelo Trekinho (24.º), o paulista Odirlei Coutinho (33.º) e o alagoano Marcondes Rocha (34.º).