A seleção mexicana superou todos os problemas enfrentados ao longo das Eliminatórias da Concacaf e confirmou sua vinda ao Brasil para a Copa do Mundo de 2014 nesta quarta-feira, ao derrotar a Nova Zelândia por 4 a 2, mesmo na casa do adversário, pela repescagem. Depois de golear na partida de ida por 5 a 1, no Estádio Azteca, os mexicanos abriram 3 a 0 ainda no primeiro tempo e acabaram de vez com o sonho dos neozelandeses.

A classificação confirma o México como uma das equipes de maior tradição em Mundiais, chegando agora à 15.ª edição da competição – atrás apenas de Brasil, Alemanha, Itália e Argentina. A seleção, no entanto, teve muito trabalho nas Eliminatórias da Concacaf e esteve à beira da eliminação, que só não aconteceu por conta de uma vitória dos Estados Unidos sobre o Panamá na última rodada, resultado que colocou o México na repescagem.

A confirmação mexicana na Copa do Mundo faz com que apenas uma vaga esteja aberta para o Mundial do ano que vem, mas ela já está nas mãos do Uruguai. A equipe sul-americana faz a segunda partida da repescagem diante da Jordânia nesta quarta-feira, em Montevidéu, mas praticamente garantiu a classificação no jogo de ida, quando goleou por 5 a 0 mesmo na casa do adversário.

Desta forma, 31 das 32 seleções que disputarão o Mundial estão oficialmente confirmadas, e são elas: Brasil (país-sede), Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Bélgica, Itália, Alemanha, Holanda, Suíça, Rússia, Bósnia-Herzegovina, Inglaterra, Espanha, Estados Unidos, Costa Rica, Honduras, Irã, Coreia do Sul, Japão, Austrália, Nigéria, Costa do Marfim, Camarões, Gana, Argélia, Croácia, Grécia, França e Portugal.

E para ser a 31.ª classificada, a seleção mexicana contou nesta quarta com uma atuação de gala do atacante Oribe Peralta. Carrasco do Brasil, já que marcou os dois gols que acabaram com o sonho do ouro olímpico para a equipe de Mano Menezes, na final em Londres, em 2012, o jogador marcou três vezes no primeiro tempo e praticamente definiu a vitória.

Ainda na primeira etapa, Brockie desperdiçou um pênalti, defendido por Muñoz. Mas foi justamente de pênalti que os neozelandeses diminuíram no segundo tempo, com Chris James. Rory Fallon ainda fez o segundo, mas quando os anfitriões sonhavam em conseguir ao menos o empate, Carlos Pena garantiu o triunfo mexicano.