A Federação Mexicana de Futebol (FMF) anunciou nesta terça-feira que desistiu de se candidatar a ser sede da Copas do Mundo de 2018 ou 2022. A entidade divulgou nota em seu site oficial justificando os motivos para a desistência do país de receber seu terceiro Mundial, depois de ter abrigado a competição em 1970 e 1986.

“A crise econômica e as perspectivas em curto prazo não permitem ao governo mexicano estabelecer compromissos de investimento que permitam financiar em tempo as obras necessárias para a magnitude do evento”, justificou a FMF em comunicado, no qual também acrescentou: “A análise da própria infraestrutura do futebol como das cidades onde se encontram, dos meios de comunicação que as unem e dos serviços que dispõem, impõem necessidade de investimento privado e público que hoje é praticamente impossível de ser comprometido a médio prazo”.

Espanha e Portugal já formalizaram uma candidatura conjunta para receber o Mundial de 2018 ou 2022, assim como Holanda e Bélgica têm uma proposta na mesma condição. Austrália, Inglaterra, Indonésia, Japão, Coreia do Sul, Catar, Rússia e Estados Unidos também manifestaram interesse oficial em abrigar uma das respectivas Copas, depois da confirmação da África do Sul como sede da competição em 2010 e do Brasil em 2014. O país ou os países escolhidos como palcos do Mundial de 2018 serão anunciados em dezembro de 2010.