O primeiro passo foi dado: Gabriel Medina avançou diretamente para a terceira fase do Pipe Masters, última etapa do circuito mundial de surfe, ao vencer nesta sexta-feira a sua bateria de estreia, contra o australiano Dion Atkinson e o havaiano Reef McIntosh. “Essa vitória foi importante, é sempre bom começar assim, e estou feliz por ter passado. O mar estava mais ou menos, não tive muitas oportunidades, então escolhi as ondas menores, que estavam melhores, e deu certo”, disse o brasileiro, após o triunfo no Havaí.

Agora, o paulista de Maresias espera seu adversário na terceira fase, que deve ser realizada neste sábado, se o mar estiver em boas condições. A repescagem e a terceira fase podem ser disputadas no sistema de “Dual Heat”, quando duas baterias entram no mar, com 20 minutos de diferença cada, sendo que a prioridade é para a bateria que está mais perto de terminar.

Com isso, a organização agilizaria a disputa e o campeão da temporada poderá ser definido já neste sábado, caso o norte-americano Kelly Slater e o australiano Mick Fanning, únicos que ameaçam a liderança de Medina, sejam eliminados. “A derrota do Kelly na primeira fase não significa nada. Ele surfa muito bem essa onda e vai voltar com tudo na repescagem”, avisou o brasileiro, lembrando que o rival da Austrália, assim como ele, avançou direto para a terceira fase.

Medina evita pensar em título antecipado e mantém a concentração olhando apenas para o seu desempenho. “Se rolar o campeonato no sábado, espero que as coisas venham para o meu lado. Estou tranquilo e quero fazer meu trabalho sem depender dos outros. Estava ansioso, mas tranquilo ao mesmo tempo. Eu sei que o que tiver de ser, vai ser, então estou deixando rolar”, avisou o garoto de apenas 20 anos.