A McLaren anunciou nesta sexta-feira (18) a extensão do contrato do piloto Lewis Hamilton por mais cinco anos, passando agora a valer por 15 anos.

O vínculo original de Hamilton, de 23 anos, com a equipe inglesa foi assinado em 2006, mas em virtude da excelente campanha e da forma como reagiu à perda do campeonato da última temporada, quando nas duas últimas corridas acabou deixando o título para Kimi Raikkonen, da Ferrari, a equipe melhorou as condições para o piloto.

O diretor executivo da McLaren, Ron Dennis, disse que o piloto inglês superou todas as expectativas e, por isso, merecia melhores condições econômicas.

Dennis disse ainda que o contrato de 15 anos cria uma das parcerias mais longas entre um atleta e uma equipe da história do esporte, principalmente em se tratando de automobilismo.

Hamilton é considerado por Ron Dennis, segundo suas próprias palavras, "um ser humano excepcional, tanto no nível pessoal quanto no profissional", que continuará sendo parte importante na equipe.

O piloto disse que está ligado à McLaren e à Mercedes-Benz desde 1998 e sente que facilmente poderá continuar guiando pela equipe o resto de sua carreira.

Apesar de a McLaren ter sido eliminada do Mundial de Construtores do ano passado, Hamilton acredita estar na equipe certa para competir e ganhar provas e títulos.