Felipe Massa fará no próximo domingo, no GP do Brasil de Fórmula 1, a sua última corrida pela Ferrari. E foi na pista do circuito de Interlagos que o brasileiro viveu as maiores emoções de sua carreira como piloto. Em 2006, logo no seu ano de estreia pela equipe de Maranello, ganhou pela primeira vez a corrida brasileira. Dois anos depois, voltou a vencer em São Paulo e por muito pouco viu o título mundial escapar e ficar com inglês Lewis Hamilton na última curva da prova.

Contratado pela Williams para defender a escuderia inglesa a partir de 2014, Massa encerrará um ciclo de oito anos pela equipe italiana e reconheceu, em entrevista ao site oficial da Ferrari, publicada nesta terça-feira: “Vai ser muito emocionante correr em Interlagos com a Ferrari pela última vez”.

Ao lembrar dos seus momentos de glória no GP do Brasil, o brasileiro disse que ganhar a corrida disputada em seu país, para ele, equivale ao mesmo que faturar um campeonato da F1, tamanho o desejo de triunfar diante dos torcedores brasileiros.

“Ganhar aqui é uma sensação difícil de explicar. Quando ganhei aqui em 2006, em meu primeiro ano com a Ferrari, foi sem sombra de dúvidas a corrida mais incrível da minha vida. Usava um macacão com as cores amarela e verde de nossa bandeira nacional e estar no lugar mais alto do pódio foi mais do que eu havia esperado em toda a minha vida. Para um brasileiro, ganhar esta corrida é como ganhar o Mundial. Foi a corrida mais emocionante da minha vida e lembro dela como se fosse ontem. Realmente foi a realização de um sonho”, ressaltou Massa.

Além disso, Interlagos é considerado uma espécie de “quintal de casa” para o ferrarista, que antes de se tornar piloto foi ao autódromo paulistano por anos como um torcedor da F1. “Somente correr no GP do Brasil é um sonho para todo piloto brasileiro. Minha carreira esportiva começou em Interlagos, onde corria em karts e também em outras categorias júnior. Antes disso, lembro de estar sentado nas arquibancadas enquanto criança, vendo a Ayrton Senna, Nelson Piquet e inclusive a Rubens Barrichello (com quem correu na F1). Depois, correr aqui, na Fórmula 1, é uma sensação difícil de explicar. Você recebe tanta energia da torcida, de estar no circuito que mais quer, escutar a música nas arquibancadas, sentir todo esse apoio”, completou um saudoso Massa.

A última vitória do brasileiro na F1, por sinal, foi a do GP do Brasil de 2008. A partir do ano seguinte, principalmente após sofrer sério acidente ocorrido nos treinos para o GP da Hungria, Massa não conseguiu mais repetir o bom desempenho da temporada anterior e passou a amargar a condição de coadjuvante na Ferrari. O brasileiro, porém, ainda tem fresco em sua memória o final de semana glorioso daquele fim de temporada de 2008, apesar de o título ter ficado com Hamilton.

“Não ganhei o título, mas ganhei a corrida e também consegui a pole e fiz a volta mais rápida da prova. Então eu fiz tudo perfeito naquele fim de semana, o que o tornou muito especial também”, ressaltou o piloto, que, prestes a encerrar mais uma página de sua carreira na F1, destacou: “Gostaria de ser lembrado como um componente importante da equipe Ferrari”.