Marta ganhou mais uma vez. Pelo quinto ano seguido, a meia-atacante brasileira foi eleita pela Fifa como a melhor jogadora do mundo. E, como já virou tradição, ela chorou ao receber o prêmio durante cerimônia de gala, nesta segunda-feira, em Zurique, na Suíça.

Para chegar ao prêmio pela quinta vez, repetindo os feitos de 2006, 2007, 2008 e 2009, Marta superou duas jogadoras alemãs: a meio-campista Fatmire Bajramaj, de apenas 22 anos, e a atacante Birgit Prinz, que já tem 33 anos e venceu a eleição da Fifa em três ocasiões.

Por causa da união com a tradicional Bola de Ouro, criada pela revista francesa France Football, a Fifa ampliou o colégio eleitoral do prêmio de melhor jogadora do mundo. Além dos técnicos e das capitãs das seleções, jornalistas especializados tiveram direito a voto.

“Estou aqui chorando de novo”, disse Marta, ao receber o prêmio nesta segunda-feira. “Esse ano realmente foi muito especial. Consegui vários êxitos junto com as minhas equipes, depois fui agraciada como embaixadora da ONU, o que é uma honra e uma felicidade enorme.”

Atualmente com 24 anos, Marta defende o FC Gold Pride, clube localizado em Santa Clara, na Califórnia, nos Estados Unidos. Durante as férias no futebol norte-americano, ela joga pelo Santos. Além disso, comanda a seleção brasileira em competições pelo mundo.