O segundo gol do Santos na vitória sobre o São Paulo por 3 a 1, em que o meia Marquinhos Gabriel acertou um lindo chute cruzado no ângulo da meta defendida por Rogério Ceni, simboliza a boa fase do jogador que roubou o lugar de Geuvânio entre os titulares. “Apareceu a oportunidade e eu aproveitei”, simplificou o meia, no gramado da Vila Belmiro, após o triunfo que classificou o time para a final da Copa do Brasil.

Contratado para compor o elenco no início do ano, o reserva se tornou peça fundamental do esquema ofensivo de Dorival Junior. A renovação de contrato de Marquinhos Gabriel, cujos direitos federativos pertencem ao Al Nasr, tornou-se prioridade para o Santos.

Seu empréstimo termina no final do ano, e o valor de compra está estipulado em R$ 16 milhões. O jogador já afirmou que gostaria de ficar no Santos, mas depende da negociação com o clube árabe.

“O Marquinhos foi meu jogador no Inter, vinha em crescente, passou pelo Palmeiras, saiu do País, essa volta é complicada no início, e o Marquinhos agora conseguiu recuperar a confiança e desenvolve as melhores condições. A maior contratação do Santos pra mim, seria a permanência dele”, disse o treinador.