Foto: Arquivo
Depois de muita expectativa, finalmente a diretoria confirmou ontem a contratação de Marcos Aurélio.

O Atlético confirmou oficialmente ontem a contratação do atacante Marcos Aurélio, terceiro artilheiro do Campeonato Paulista deste ano pelo Bragantino. Os nove gols marcados no estadual mais competitivo do País despertaram a atenção do Rubro-Negro, que está carente de artilheiros na temporada. Além dele, o clube ainda deve contratar Warley, e ainda busca um zagueiro e um volante, apesar de a diretoria falar que o elenco é compatível para a disputa do Brasileirão e Copa Sul-Americana.

?Vim para ajudar que os gols saiam e para tirar o Atlético desta situação. Estou muito feliz pela oportunidade de atuar por uma equipe como o Atlético. Todo jogador pensa em jogar em uma equipe grande e agora eu estou tendo essa chance?, disse. Ele é mato-grossense, mas começou a carreira no Corinthians, onde viu melhores condições de prosperar. ?Eu morava em Cuiabá e lá não tinha estrutura para campeonatos, para aparecer nos grandes centros de futebol do País. O futebol lá não aparece como aqui em Curitiba, por exemplo?, apontou.

Com boas informações colhidas com alguns ex-companheiros de Bragantino, como o volante Marcus Winícius, ele chega empolgado para vestir a camisa rubro-negra.

?O pessoal fala que o estádio é muito bonito e que a torcida aqui vai para incentivar a equipe. Espero começar a treinar para estar entre as opções do treinador o quanto antes?, projetou. Atacante de velocidade, se consagrou em São Paulo pela coragem com que partia para cima dos zagueiros e por ficar atrás na artilharia apenas de Nilmar (com 18 gols) e Fabiano Gadelha (com dez).

Além de Marcos, o clube acerta os últimos detalhes para anunciar Warley, ex-Palmeiras.

O jogador já realizou exames médicos e físicos e agora espera para assinar contrato. Na avaliação do técnico Givanildo de Oliveira, o elenco, apesar de ter 38 jogadores, ainda precisa de um zagueiro e um volante. Este último pode ser Marcelo Silva, ex-Santos, que foi oferecido, mas a diretoria não confirma esta hipótese.

Furacão denuncia Santos no STJD

A partida Santos x Atlético, disputada no domingo, ainda não terminou para o clube da Baixada. O departamento jurídico do Rubro-Negro entrou com uma queixa contra o Peixe no STJD, questionando a escalação do atacante De Nigris, que marcou o primeiro gol na vitória dos santistas por 2 a 0. O Furacão quer saber se a situação do mexicano está mesmo regular. Existe a suspeita de que o time da Vila Belmiro inscreveu o atleta fora dos prazos estipulado pela Fifa e CBF. Se estiver correto no pleito, o Atlético não ganha nada com isso, mas o alvinegro praiano poderá perder seis pontos.

?Nós estamos pedindo uma diligência da procuradoria do STJD para saber se o De Nigris estava regular ou irregular?, revelou Marcos Malucelli, membro do conselho gestor e chefe do departamento jurídico do Rubro-Negro. De acordo com ele, há elementos apontando para uma irregularidade. ?Pela nossa avaliação, consideramos que ele esteja irregular, mas não tivemos acesso a todos os documentos?, apontou. Segundo Malucelli, não há prazo para que o Santos seja julgado e haja uma definição sobre o caso. ?Pode ser que o procurador entenda que não caiba denúncia e não denuncie?, ponderou.

O problema com De Nigris já foi questionado pelo Brasiliense, eliminado na Copa do Brasil, e a CBF deu parecer favorável ao Peixe. No entanto, Malucelli voltou à carga alegando que agora se trata de Campeonato Brasileiro. A CBF instituiu dois períodos para a contratação de jogadores do exterior. O primeiro foi entre 2 de janeiro e 25 de março e o segundo será entre 3 a 31 de agosto. Antonio De Nigris Guajardo foi inscrito pelo Santos apenas no dia 3 deste mês, portanto, fora do prazo estipulado.

Existem algumas exceções na lei, como a permissão de contratação de atletas desempregados, mas segundo a Tribuna apurou, De Nigris tinha contrato com um clube chinês até dezembro e não se enquadraria nesse caso. O Peixe alega que deu entrada com a papelada em tempo hábil. O artigo 214 do CBJD diz que o clube que incluir atleta sem condição em campo perde seis pontos e leva multa de R$ 5 mil a R$ 50 mil.

Cléber é a exceção da atual fase

Pode um time ir mal e seu goleiro estar bem? Pode, quando se fala em Cléber, do Atlético. Ele não concorda, diz que está no mesmo barco do restante dos jogadores e que ainda precisa melhorar muito. No entanto, vem fazendo grandes defesas e caindo no gosto da rigorosa torcida rubro-negra. Por isso, apesar da crise que o Furacão atravessa, a única certeza na equipe é quem veste a camisa 1. E, para o confronto de amanhã contra o Botafogo, ele pede mais atitude para a equipe voltar a ganhar.

?Nesse momento, a gente não pode falar que está bem. Quando a equipe está mal, um só não se sobressai. Se todos estão mal, eu também estou mal?, pondera Cléber. Apesar da modéstia, diante do Santos, na derrota por 2 a 0, ele evitou que o time fosse goleado e fez algumas grandes defesas, uma delas antológica. ?Quando um goleiro é muito exigido, quer dizer que a equipe não está bem acertada, não está marcando?, analisa.

De qualquer forma, ele afirma que o time tem qualidade e pode reverter a má fase, desde que todos queiram. ?Nossa equipe é jovem e experiente ao mesmo tempo. Todos já jogaram bastante e têm experiência para sair dessa situação?, destaca.