O Paraná Clube fugiu do lugar-comum e não foi aos mercados paulista ou gaúcho buscar seu novo treinador. O mineiro Marcelo Oliveira, 55 anos, assume a vaga de Roberto Cavalo, com a missão de reestruturar o elenco e conduzir o Tricolor ao seu maior desafio: a volta à primeira divisão nacional.

Com um currículo modesto, mas um longo período de serviços prestados ao Atlético Mineiro, o profissional assinou contrato por uma temporada, com opção de prorrogação por mais um ano.

“Tenho um bom conceito em Minas Gerais. Mas, essa é a oportunidade de ampliar horizontes. O futebol paranaense tem uma boa visibilidade e estou chegando com muita vontade de realizar um grande trabalho no Paraná Clube”, disse o treinador, após uma série de reuniões com dirigentes e integrantes da cúpula do futebol.

O trabalho de campo só terá início em janeiro, mas as próximas semanas não serão de descanso. “Muito pelo contrário. O tempo é curto e vou estar junto nesse processo de reconstituição do elenco”, explicou.

Marcelo Oliveira prefere não usar o termo “laboratório”, mas admite que os primeiros meses do ano servirão para a montagem de um elenco forte o suficiente para iniciar a Série B sem atropelos, a partir do dia 8 de maio.

“Não se forma um elenco e um time de uma hora para outra. Por isso, a diretoria trabalha no sentido de segurar alguns atletas. Outros reforços já estão sendo trabalhados”, anunciou Oliveira. “O ideal é que essas negociações se resolvam até o dia da reapresentação do elenco, no início de janeiro”.

Marcelo Oliveira chega ao Paraná Clube com um “fiel escudeiro”. Se esta é a primeira incursão do treinador no futebol paranaense, seu auxiliar tem ligações profundas com Curitiba, já tendo trabalhado nos três clubes da Capital.

Cleocir “Tico” Santos retorna ao Paraná Clube, onde trabalhou no início dos anos 90, como auxiliar de Otacílio Gonçalves e Levir Culpi. Cleocir comandou o Paraná interinamente algumas vezes e, em 1994, após a saída de Levir, assumiu como treinador por onze rodadas seguidas.

“Nos conhecemos no Atlético-MG e desde então a gente vem trabalhando junto”, disse Oliveira, numa referência à “dobradinha” que formaram recentemente no interior de Minas Gerais.

O treinador conquistou o título da segunda divisão de mineira e iniciou a disputa da Série B pelo Ipatinga. “Caiu” após onze rodadas, curiosamente após a derrota para o Paraná, no Durival Britto (2×0).

“É um novo trabalho. O clube está se reformulando e estamos inseridos nesse processo. Vamos fazer o máximo para conduzir o Paraná ao seu lugar de direito”, arrematou Oliveira, que hoje, às 14h, será oficialmente apresentado.