Marcelo Oliveira vibrou com a virada do Cruzeiro sobre o Grêmio, na noite desta quinta-feira, mas não deixou de dar um puxão de orelha em seu elenco. O técnico reclamou da postura da equipe no primeiro tempo, que lembrou a partida anterior, quando o time cruzeirense também precisou levar uma bronca no intervalo para reagir na segunda etapa e vencer.

“O que aconteceu é que nos últimos dois jogos nós mudamos a partida no intervalo e isso não é bom”, avaliou o treinador, lembrando também do jogo contra o Santos, na Vila Belmiro. Naquela partida, o Cruzeiro só marcou o gol da vitória por 1 a 0 no segundo tempo.

“Hoje foi diferente do jogo da Vila Belmiro porque o time estava lutando muito, diferente da última partida. Lutamos muito e não conseguíamos jogar e o Grêmio, pela sua mobilidade jogou bastante e aos 12 minutos conseguiu marcar o gol, após uma desatenção do nosso time. O gol deu muita força para a equipe gaúcha”, comentou.

Passado o susto, já que o Grêmio teve chances de marcar mais gols na etapa inicial, o técnico exaltou a reação “eficiente” do Cruzeiro. “No segundo tempo nós no propusemos a jogar mais e fazer o que o Cruzeiro sabe, que é jogar mais a frente e retomar mais. O jogo foi fantástico na eficiência do resultado, porque nós ficamos em uma grande condição no Campeonato Brasileiro.”

Com sua 22ª vitória no Brasileirão, o Cruzeiro ficou a apenas um triunfo do bicampeonato. Se vencer o Goiás, domingo, no Mineirão, assegura a conquista com duas rodadas de antecipação. O time mineiro pode garantir o título mesmo sem vitória, desde que o vice-líder São Paulo não vença o Santos, em clássico na Arena Pantanal, também no domingo.