O poder de reação demonstrado pelo Atlético Mineiro para conseguir a virada sobre o São Paulo após sofrer o primeiro gol da partida logo aos dois minutos do primeiro tempo foi a principal virtude enxergada pelo técnico Marcelo Oliveira no triunfo por 2 a 1, na noite de quinta-feira, no Morumbi, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Assim, ele minimizou até mesmo as dificuldades enfrentadas na etapa final, quando o time foi sufocado pelo adversário, mas conseguiu sustentar a vantagem.

“O que fica de bom nesse jogo é a reação ou a tranquilidade após um gol com dois minutos, que poderia abalar o time, e a sustentação do resultado até o final. Em algum jogo, todos os times vão passar por isso, tem que ter um sufoco mesmo. Talvez isso possa nos fortalecer. Pode ser que esse pequeno sofrimento até nos fortaleça para frente”, analisou o treinador atleticano.

Assim, Marcelo celebrou a força do time para conseguir a virada, com os gols marcados por Maicosuel e Lucas Pratto, e só lamentou que o time não tenha conseguido encaixar contra-ataques no segundo tempo para assegurar um triunfo mais tranquilo.

“É muito difícil jogar aqui contra o São Paulo aí você leva um gol com dois minutos, mas o time não se abalou, reagiu bem. No segundo tempo, perdemos muito a segunda bola e não encaixamos bem o contra-ataque, o último passe, para fazer o terceiro gol e definir o jogo”, acrescentou.

Mesmo assim, Marcelo classificou como normais as dificuldades enfrentadas pelo time no Morumbi, além de elogiar a postura aguerrida dos seus jogadores. “No todo, foi muito bom, um grupo que marcou muito, se doou muito. Tivemos muita dificuldade no jogo e, quem quer ser campeão, vai passar por isso em algum momento. Vocês vão perceber na rodada resultados surpreendentes porque o Campeonato Brasileiro é muito difícil mesmo”, disse.

A vitória sobre o São Paulo deixou o Atlético-MG com 33 pontos e em quinto lugar, a um dos líderes Santos, Palmeiras e Corinthians. Marcelo, porém, pediu para os jogadores esquecerem o triunfo e se concentrarem no duelo da próxima segunda-feira com a Chapecoense, no Independência, pela 19ª rodada.

“O jogo aqui era extremamente difícil e nos mobilizamos muito para esse jogo. Precisamos, agora, nos mobilizar para o próximo jogo, contra a Chapecoense, que passa a ser o mais importante”, concluiu Marcelo.