Pela primeira vez desde seu retorno ao Corinthians, Mano Menezes foi criticado por parte da torcida após um resultado ruim, o empate por 1 a 1 contra o Atlético Paranaense pelo Campeonato Brasileiro, na última quarta-feira. Foi o terceiro tropeço seguido do time na competição (dois empates e uma derrota). Um bom número de torcedores pediu a saída do treinador.

Mano não foi único alvo da Fiel. Torcedores que foram ao Canindé na noite desta quarta-feira também protestaram contra o desempenho de jogadores como Romarinho e Cléber e, mais uma vez, criticaram o presidente Mário Gobbi. O técnico, no entanto, aceitou a cobrança. Segundo ele, as críticas são justas.

“Penso que a cobrança é justa, pode não ser da maneira adequada, mas não dá para exigir isto no calor da emoção. É justa com o treinador porque o time tem de produzir mais”, afirmou o Mano, seguro de que continua no cargo – seu contrato termina no final do ano. “Quem trabalha no Corinthians sabe como é o Corinthians, não acho que a cobrança tenha sido desproporcional, tem que saber que tipo de profissional você é, a proporção da cobrança é em função disto, está dentro do contexto.”

Mano reconheceu que o time precisa de ajustes e que está em busca de uma formação ideal. Nesta quarta-feira, ele testou um meio de campo com três meias. Não deu muito certo. Segundo ele, Renato Augusto e Jadson ocuparam o mesmo espaço em alguns momentos do jogo. No segundo tempo, ele colocou Romarinho no lugar de Renato Augusto, o time melhorou, mas cedeu empate ao rival. O gol do Atlético Paranaense saiu aos 40 minutos da etapa final.

“É injusto dizer que não temos jogadores de qualidade, com o talento que temos, temos de produzir mais e quem tem a responsabilidade de fazer isto sou eu”, disse o treinador. “O treino deveria refletir mais (o desempenho em campo), estamos jogando pouco e temos de jogar mais, e como equipe temos de buscar a melhor formação. Precisamos dar uma resposta dentro de campo.”

A sequência do Corinthians não será das mais fáceis. Domingo o time vai a Ilha do Retiro e enfrenta o Sport, às 16h. Depois, faz dois jogos como mandante antes da parada para a Copa do Mundo: Cruzeiro, na próxima quarta-feira, no Canindé, e Botafogo, 1º de junho, no Itaquerão.