O técnico Roberto Cavalo estreia no comando do Paraná Clube apostando em um time essencialmente ofensivo. Com alguns cuidados na ocupação dos espaços, ele escalou um quarteto de frente, disposto a encurralar o Juventude-RS, no jogo desta noite, às 19h30, no Durival Britto.

Destaque para Bebeto, que deixa o “limbo” direto para o time titular. Esta, porém, não é a única novidade na equipe. Os zagueiros Gabriel e Élton retornam, assim como o lateral-direito Murilo. “Estou apostando na velocidade e na qualidade técnica. Temos que pressionar o adversário desde o primeiro minuto”, avisou o treinador.

Um risco calculado, admite o novo comandante do Tricolor. Afinal, ao longo dessa temporada, o Paraná mostrou muitas vezes uma grande fragilidade. Mesmo com três zagueiros e dois volantes, vem levando gols em praticamente todos os jogos.

“Temos uma grande preocupação quanto a isso. Conversei com os zagueiros. Não podemos nos descuidar”, disse Cavalo, que quer marcação cerrada sobre os atacantes Marcos Denner e Mendes.

Com a troca de um volante, no caso Luiz Henrique, por outro atacante, o técnico orientou os laterais a se revezarem no auxílio à zaga. “Não vamos apoiar com os dois ao mesmo tempo”.

A idéia é aproveitar Bebeto, que ele conhece muito bem, quase como um ponta esquerda. “Ele é um jogador de boa qualidade técnica, velocidade e que sabe fazer gols. Não entendo porque não vinha sendo aproveitado”, comentou Roberto Cavalo, que já trabalhou com Bebeto em outros três clubes.

“Ele fará o corredor esquerdo, bem avançado, municiando o Wellington Silva”, explicou. O atacante é outro que conhece bem Cavalo. “No Marília (SP), foi ele quem me lançou, mas como opção de banco. Agora, espero jogar”, disse ainda sem saber se seguiria como “dono” da camisa 9.