enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Mais de 230 atletas de 34 países desceram o circuito na Eslovênia

  • Por Nelson Comel, Cma

Mais de 230 atletas de 34 países desceram o circuito de Ljubljana, Tacen, na Eslovênia, no final de semana para participar e competir durante a 4.ª etapa da Copa do Mundo de Canoagem Slalom 2013. Ana Sátila (K1 Feminino) e a dupla Charles Correa e Anderson Santos (C2 Masculino) disputaram as semifinais de suas provas. No próximo fim de semana, de 23 a 25, acontece a etapa final da competição, em Bratislava, na Eslováquia. Novamente, os canoístas brasileiros estarão focados nas semifinais.

Resultados

Ana fez a semifinal do K1 Feminino em 143.94 segundos, terminando no 25.º lugar, 25.97 segundos atrás da primeira colocada, a australiana Jessica Fox, que conquistou o ouro na final da categoria.

A semifinal do C2 Masculino, Charles e Anderson terminaram na 18.ª posição, em 139.68 segundos, 22.80 segundos atrás dos britânicos David Florence e Richard Hounslow, primeiros colocados.

Fabio Scchena Dias Rodrigues chegou à semifinal do K1 Masculino, na qual alcançou a 33ª posição, fazendo o percurso em 113.53 segundos, 10.64 segundos atrás do primeiro colocado, o australiano Lucien Delfour. Jean Möller Pereira também chegou à semifinal, na categoria C1 Masculino, no 28º lugar. Seu tempo na prova foi de 140.88, 35.12 segundos a mais que o esloveno Benjamin Savsek, o primeiro colocado.

Os canoístas brasileiros participaram também das provas em equipes do C1 Masculino e do K1 Masculino. Neste, terminaram na 6.ª posição, 6.74 segundos atrás do trio vencedor, da Alemanha, fazendo o tempo de 121.27 segundos. Na prova em que.ipe do C1 Masculino, os brasileiros terminaram em 7º lugar, com tempo de 160.77 segundos, 39.22 segundos atrás da equipe vencedora, a da Eslovênia.

Experiência histórica

Para a canoagem slalom brasileira, a experiência foi histórica, pois, pela primeira vez, os atletas brasileiros estiveram presentes nas semifinais de todas as provas olímpicas.

Ainda mais importante, os tempos dos canoístas da seleção brasileira estão cada vez melhores e, em relação ao primeiro barco, cada vez menores. Para o superintendente do Centro de Treinamento da Canoagem Slalom em Foz do Iguaçu, Argos Rodrigues, essa evolução demonstra o quanto o investimento no envio dos atletas, para competições e treinos no exterior, está sendo efetivo. O convívio com atletas experientes, nos locais onde acontecem as principais competições da modalidade e a tradição no esporte, vêem sendo fundamentais na evolução técnica, física e psicológica dos canoístas brasileiros.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas