A tentativa dos dirigentes do Internacional de convencerem o técnico Vanderlei Luxemburgo a deixar o Flamengo e assumir o clube gaúcho, pelo qual foi jogador, não teve êxito. Nesta terça-feira, o próprio treinador divulgou uma nota oficial em que descartou deixar o time, decidindo cumprir o contrato que se encerrará ao término de 2015.

Dirigido por Abel Braga em 2014, o Inter está sem comandante após o treinador e o presidente recém-eleito Vitorio Piffero optarem por não prorrogarem o contrato. A nova diretoria do clube gaúcho tentou contratar Tite, mas ele optou por assumir o Corinthians. Assim, o cargo está vago.

Luxemburgo, em nota oficial, ressaltou o seu compromisso com o Flamengo, que o contratou em julho deste ano, agradeceu o interesse do Inter, mas disse que permanecerá na Gávea a fim de cumprir seu contrato até o fim do próximo ano, mesmo que Piffero estivesse disposto a pagar alto pelo treinador.

“Recebi uma sondagem de pessoas ligadas ao Internacional, mas meu compromisso é com o Flamengo. Eles têm uma competição importante para disputar no ano que vem, que é a Libertadores, mas este é justamente o meu objetivo com o Flamengo para 2016. Quando fui convocado a retornar ao clube neste ano, acertei um contrato até o fim de 2015. Teve um problema com duas cláusulas, mas nunca foi um empecilho para que eu não continuasse. Sempre valeu o que tinha sido acordado. Tenho uma missão com o Flamengo e não quebrarei esse acordo com a diretoria”, afirmou Luxemburgo.

Com a recusa de Luxemburgo, o Inter segue atrás de um comandante para a temporada 2015. O clube gaúcho será um dos representantes brasileiros na próxima edição da Copa Libertadores.