O técnico Guiilherme Macuglia quer comprometimento do grupo para os três jogos que restam nessa temporada. Quem não se enquadrar nesse perfil, já pode começar a planejar as férias. Diante dessa diretriz, o zagueiro Luciano Castan não deverá mais vestir a camisa tricolor. Ele não apareceu no clube ontem e não deu justificativas à comissão técnica.

É só mais um dos muitos “problemas internos” que Macuglia vem driblando desde que chegou ao Paraná Clube. “Esse momento é complicado. Se você se deixar levar, começa a pensar em eventuais propostas e esquece de jogar. Precisamos primeiro fazer a nossa parte nesses três jogos e, só então, pensar no futuro”, frisou o treinador.

A preocupação de Macuglia pode ser descrita em números. Há pouco menos de três meses, Paraná e Guarani se enfrentaram no primeiro turno desta Série B. Naquele momento, o Tricolor era 3.º e o Bugre estava em 16.º lugar. A distância entre os clubes era de 8 pontos. Dezenove rodadas depois, os clubes estão empatados em pontos, sendo que o Guarani leva vantagem no número de vitórias.

É uma simples prova do declínio que se abateu sobre o Paraná Clube. Após um surpreendente início de Série B, o Tricolor mais uma vez está entre a cruz e a espada.