Fora de casa, o Atlético-MG não foi páreo para o Santos, tanto que acabou derrotado pelo placar de 3 a 1, na Vila Belmiro, no início da noite deste domingo. Como se tratava de um duelo direto, os mineiros acabaram perdendo a segunda colocação para o próprio time paulista. Segundo o atacante Luan, faltou malandragem para a equipe no primeiro tempo, que acabou indo para o intervalo perdendo por 2 a 0.

“A gente esperou muito o Santos no primeiro tempo. Talvez se a gente mordesse (na marcação), como fizemos no segundo tempo, poderíamos sair com placar melhor. Tinha que ter um pouco mais de malandragem”, disse o jogador.

Após o confronto, o atacante Ricardo Oliveira não escondeu a sua irritação com a derrota e com o fato de que foi sacado para a entrada de Alerrandro, que marcou um gol na primeira chance que teve no ataque. O titular deixou a Vila Belmiro sem dar entrevistas no gramado, no qual ampliou o seu jejum de gols para nove partidas.

Ao comentar o fato, o técnico interino Rodrigo Santana qualificou a atitude do jogador como “natural”. “É um jogador que quer fazer gol, é função dele fazer gol. Ele está se dedicando muito bem ao nosso sistema de jogo. Infelizmente, no momento não está saindo gol. No momento que sair, ele vai estar mais tranquilo. Ele sente essa pressão por ser o Ricardo Oliveira. Ele está sendo eficiente pelo o que a gente está pedindo. Ele passou e falou: ‘Tô me sacrificando'”, destacou o comandante, se referindo ao fato de que o atleta está tendo um papel tático importante para os atleticanos.